“É marquetólogo e, não, marqueteiro”

Durante a palestra / Foto: FernandaSiebra

O marketing político foi tema de discussão dessa terça-feira, 23 de abril. Entender esse tema e como entrar nesse amplo mercado foram os objetivos principais da palestra, que foi ministrada pelo jornalista, escritor e ex-assessor de imprensa no Congresso Nacional, Gustavo Fleury. Antes de se aprofundar em qualquer assunto, Fleury decidiu explicar o significado de Marketing, como estudo e ação de mercado. Especificando para a área política, tratou-a como um segmento, dentro da comunicação mercadológica, que trabalha assessorando e orientando, através de propostas e projetos, um candidato ou partido político.

Além do discurso verbal, o palestrante utilizou vídeos de campanhas políticas de diversos partidos para complementar a palestra. O documentário “Entreatos”, uma produção de João Moreira Salles, mostra como o marketing político e a assessoria de imprensa são fundamentais para ter uma campanha política bem sucedida. O objetivo do documentário é mostrar os bastidores das campanhas políticas de Lula, eleito em 2002 com mais de cinquenta milhões de votos.

O palestrante Gustavo Fleury / Foto: Glaydson Galeno

Outra questão explicada foi a diferença entre Marketing com Publicidade, que geralmente tem seus significados trocados. O primeiro estuda o público alvo e pesquisa as diversas formas de implantar o produto na sociedade. O segundo, por sua vez, é o produto desse processo. Fleury ressaltou que o marquetólogo (nome denominador do profissional do marketing) é como o médico, que indica, encaminha, está sempre disposto a ajudar, visando o melhor para o paciente.

Falando de forma didática, Fleury dividiu o Marketing Político em três tipos: eleitoral, pós-eleitoral e o partidário. O primeiro é usado para quem não tem mandato ou deseja se reeleger. O segundo é a manutenção do mandato, também conhecido como “governança”. O último trabalha a imagem, organização e comunicação dos partidos. Ainda ressaltou que a internet é um dos meios que mais cresce, hoje, nesse campo. Um dos exemplos é o uso de redes sociais, como o Twitter.

Os salários desse mercado variam de acordo com o cargo. Auxiliar de propaganda ganha em média 3 mil reais, assessor de imprensa pode embolsar de 3 a 10 mil. Quem trabalha na área de consultoria ganha cerca de 20 mil reais, podendo variar de acordo com a função exercida na área. Então, para o jornalismo, revela-se um ramo bastante promissor.

*Texto de João Paulo de Freitas e Camila Marcelo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s