MMA: a nova paixão nacional

Fotos: divulgação

O porquê do esporte, que nunca foi popular no Brasil, conseguir tantos telespectadores e fãs repentinos chama a atenção e desperta curiosidade em quem ainda está por fora da explosão do MMA. Mas e o que é MMA? Nem todos sabem. Jovens se reuniram em bares e restaurantes em todo o país para assistir uma luta que não é destaque entre os esportes do coração do brasileiro, ao contrário dos americanos que, às vezes, priorizam o MMA ao futebol americano.

E o UFC, o que seria? O UFC 134, popularizado como UFC Rio por ter sido realizado na cidade do Rio de Janeiro, aconteceu no último sábado, 27, e foi transmitido ao vivo pela Rede TV!, chegando a ultrapassar a audiência da Rede Globo. O recorde de audiência atingido comprova o crescimento exponencial de fãs do esporte,que até cerca de 1 ano atrás era bem menos popularizado e só agora explodiu como moda no país, mas uma moda justificável.

Se você já chegou até aqui, merece a resposta. Ultimate Fighting Championish (UFC) é uma das principais organizações de MMA do mundo, ao lado do Pride, e essa foi a segunda edição do evento realizada no Brasil, a primeira foi em 1998 em São Paulo, e contou com a participação do brasileiro vitorioso Anderson Silva, além de outros lutadores importantes como o Minotauro, Maurício Shogun e Murilo Ninja. A expectativa de que um desses seria campeão em casa foi divulgada e rendeu a atenção imensa que o UFC Rio obteve por conta desses dois principais fatores e pelo entretenimento gratuito. A maioria dos “fãs” do esporte justificam o fanatismo com o prazer de assistir a luta, sem ter uma atração específica por MMA e, muitas vezes, até confundido a modalidade com boxe.

E o MMA, agora sim. MMA vem da sigla Mixed Martial Arts que significa artes marcias mistas. É uma modalidade de luta onde os participantes podem misturar técnicas e golpes de diferentes artes marciais e aplicá-las durante a luta. Os entendedores conseguem identificar o valor do esporte pela diversificação que torna a luta mais emocionante e imprevisível, mas aos leigos, que é a maioria, o atrativo é bem mais superficial e muitos resumem com a justifica: “Eu assisto porque gosto de porrada.”

Texto de Gabriela Lopes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s