PC Norões divide histórias de sua carreira com estudantes de jornalismo

Paulo César Norões/Foto: Renata Monte

O jornalista Paulo César Norões, a convite do professor da disciplina de Introdução ao Jornalismo, Alejandro Sepúlveda, falou sobre sua experiência profissional em um bate-papo informal com os alunos do primeiro semestre do curso de Comunicação Social – Jornalismo, nesta segunda-feira, 26, na Universidade de Fortaleza.

PC, como é mais conhecido, começou a carreira profissional em 1981, aos 16 anos, no rádio. Trabalhou como repórter e comentarista esportivo, além de apresentar um programa musical. Em 1989, entrou para a televisão, sendo repórter da TV Verdes Mares. Após muitos anos de trabalho, hoje, o jornalista é chefe da editoria de esportes, além de comentarista de futebol nas transmissões e programas da própria TV Verdes Mares, Sportv e Premiere FC.

Paulo César revelou peculiaridades dos grandes eventos internacionais que cobriu como as Copas do Mundo de 1998, na França, onde trabalhou exclusivamente com rádio; 2006, na Alemanha, na qual teve a ajuda da internet; e 2010, na África do Sul, onde pôde gravar boletins para transmissão instantânea para rádio e TV do Grupo. Paulo César ainda destacou as facilidades que as novas tecnologias oferecem ao trabalho da imprensa.

O jornalista respondeu a perguntas dos alunos sobre sua vida profissional e temas atuais relacionados à mídia, além de exaltar o sucesso da parceria feita com Antero Neto, também jornalista. “É fantástico trabalhar com uma pessoa de uma geração diferente, uma pessoa que, de certa forma, eu formei. Eu o pesquei na rádio porque estava precisando de um jornalista para trabalhar comigo. ‘Vou arrumar um segundo narrador’ e eu comecei a observar algumas pessoas de rádio, mas eu não queria um ‘burro velho’, uma pessoa que já tivesse muitos vícios da rádio. Eu queria uma pessoa nova para trabalhar a linguagem da televisão.”

Sobre a presença das mulheres no meio esportivo, Paulo César afirmou achar interessante a oportunidade que está sendo dada a mulheres em um meio predominantemente masculino.

O comentarista deu exemplos de profissionais bem-sucedidas na área, como Glenda Koslowski e a cearense e colega de trabalho Mariana Sasso.

Texto: Renata Monte e Juliano de Medeiros

(renatamonte_@hotmail.com)

(julianomteixeira@hotmail.com)

Orientação: Prof. Alejandro Sepúlveda

(alejandro@​unifor.br)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s