Papo Debate discute a representação da criança e do adolescente na mídia

O primeiro Papo Debate do semestre, que acontece nesta quarta-feira (22), tem como convidada a pesquisadora Lídia Marôpo, da Universidade Nova de Lisboa (UNL), para discutir a influência do Jornalismo nas políticas públicas em relação a crianças e adolescentes .

Lídia relatou para o Blog do Labjor que o jornalismo possibilita a discussão de temas como o abuso sexual e maus-tratos, permitindo assim uma melhora nas políticas públicas para a infância. Por outro lado, pode ter uma influência negativa ao identificar crianças e adolescentes em situações constrangedoras, prejudicando seu desenvolvimento e desrespeitando os seus direitos.

Em sua tese, Lídia afirma que é frequente que a identidade das crianças seja indevidamente revelada em notícias que os expõem como vítimas, sujeitando-as a sentimentalismos e sensacionalismos. Lídia ainda ressalta a forma estereotipada como crianças e adolescentes são abordados no jornalismo e a estigmatização deles em situação de exclusão social.

A pesquisadora relata que é comum a falta de voz das crianças e dos adolescentes em noticias em que as desrespeitam. Por meio do jornalismo, diz ela, “a visão que a sociedade faz das crianças e adolescentes muda, e isso acarreta uma alteração das leis, dos direitos e das políticas públicas em geral”.

O Papo Debate é organizado pelos cursos de Jornalismo e Publicidade da Unifor e é aberto ao público. Acontecerá amanhã, a partir das 8h, no Teatro Celina Queiroz.

Texto: Louise Mezzedimi
Orientação: Prof. Julio Alcântara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s