Tenda gigante chama atenção para a exposição sobre Caatinga

 

Foto: Divulgação

Inspirada no livro ‘Caatinga um novo olhar’, da Associação Caatinga, criada em Fortaleza no ano de 1998, está aberto ao público a exposição “Caatinga Um Novo Olhar – Entre Nesse Clima”. Ela traz imagens, informações, maquetes, referente ao único bioma exclusivamente brasileiro, a caatinga. A tenda montada na Praça Central da Universidade de Fortaleza busca fazer um resgaste dessa vegetação tão castigada pelo homem. Na visitação, o público poderá saber mais sobre fauna, flora, assim como ouvir canto de pássaros existentes nessa vegetação, entre outras interações.

Diferentemente do que muitos imaginam, essa floresta não é feita somente de plantas e paisagens secas. A caatinga possui grande riqueza, tanto na fauna, quanto na flora, sem falar nas mais diversas espécies de animais que lá habitam. E é justamente esse lado desconhecido por muitos, que a exposição busca mostrar. Tudo com o objetivo de quebrar o preconceito existente sobre essa vegetação.

Outro aspecto interessante visto na visita é a representação da caatinga na Copa do Mundo de 2014, sediada no brasil. O tatu-bola, espécie tipicamente encontrada na Caatinga, foi oficialmente eleito pela FIFA (Federação Internacional de Futebol Associação) para ser o mascote oficial dos jogos. Conquista de grande importância para todos que busca a preservação desse bioma, para o Nordeste, e especialmente o tatu. Pois com essa escolha, a tendência é criar uma conscientização maior em cima desse animal, com o intuito de evitar sua extinção.

Foto: Divulgação

Vinícius Moreira, estudante, falou sobre a exposição ‘No clima da caatinga’: “Eu acho muito importante porque a caatinga é mal interpretada pela mídia, e com isso as pessoas tem uma informação errada desse bioma que é riquíssimo. E essa exposição mostra ao público o quanto é diversificada tanto a fauna quanto a flora, e quanto a gente aproveita o que esse bioma tem para oferecer. Por exemplo, o mel da jandaia, que vem da abelha-jandaia mostrada num painel da exposição, é um remédio popular bastante conhecido no interior do Ceará. Se acabarem com a caatinga, como é que esse mel vai ser feito? Então, temos que preservar.”, conclui o estudante.

A exposição estará aberta diariamente até terça, dia 9 de outubro, das 9h às 21horas, e aos sábados, das 10h às 18 horas. A entrada é franca. O evento é uma ótima oportunidade para todos, pois esse bioma faz parte da gente, e precisamos conhecer um pouco mais sobre ele.

Texto: Wilson Lennon e Glauber Peixoto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s