Roller Derby chega ao Brasil e conquista o público feminino

Cena do filme Garota Fantástica (Whip It), em que o esporte, Roller Derby, tem destaque. Foto: Divulgação

Não tão novo, porém não tão conhecido, o Roller Derby é um esporte que surgiu no anos 30 e ganhou a reputação de ser barulhento, rápido, violento, cruel e cheio de agressões verbais. Esse mês aconteceu o primeiro Brasileirão de Roller Derby, no Rio de Janeiro, que trouxe muita expectativa envolvendo as jogadoras, juízes, convidados e espectadores.

Há aproximadamente quatro anos, somente, o esporte chegou no Brasil, e apesar do pouco tempo, já existem 15 ligas organizadas no país onde é na base do improviso, que são organizados os seus treinos.A disputa ocorreu no Colégio Servita Nossa Senhora Rainha dos Corações, entre 13 ligas. A seleção que foi formada ano passado, teve sua primeira disputa na Copa do Mundo de Roller Derby, no Canadá. O próximo Brasileirão que ainda não tem data definida, será em São Paulo e organizado pela liga Gray City Rebels.

Parecido com o hockey, o Roller Derby foi criado em 1935, pelo promotor de esportes norte-americano, Leo A. Seltzer, na cidade de Chigaco, Estados Unidos.Depois da sua popularidade ter aumentado nas décadas seguintes, 40 e 50, o esporte entrou em declínio, e apenas em 2001 novas ligas de Roller Derby ressurgiram, desta vez, se diferindo por ser predominantemente praticado só pelo sexo feminino. Usando uniformes divertidos e apelidos com duplo sentido, garotas de todos os tipos físicos, podem participar.

Embora não seja nada fácil, o Roller Derby é um esporte divertido que junta a mulherada, onde requer desafios diversos para ser jogado, além de despertar também a força e a superação, capazes de mudar a vida de muita atleta.

Como funciona?

Utilizando o patins, cada equipe conta com cinco jogadoras, onde dá para diferenciá-las pelo capacete. Sendo uma delas a atacante (responsável somente por marcar os pontos do time e têm uma estrela desenhada no seu capacete), três zagueiras ( usam capacete liso) e uma pivô (usa um capacete listrado).

O jogo consiste em uma série de corridas, chamadas “jam”, que duram dois minutos cada, entre dois times. No começo da partida, as zagueiras e a pivô ficam em fileiras, em cada lado da pista. Enquanto patinam em grupo, as atacantes esperam que elas cheguem a seis metros da linha de início, para atacarem e desviarem das zagueiras até chegar ao outro lado.

Na primeira volta, as atacantes não marcam pontos, mas a garota estrelada que desviar da pivô vira a atacante líder e pode parar a corrida colocando as mãos no quadril. Os pontos começam a partir da segunda volta, e cada jogadora ultrapassada pela atacante conta um ponto.

Texto: Marina Freire

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s