[Claquete] Um por todos e todos por um

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quando Alexandre Dumas pensou em escrever essa história não imaginou o que Hollywood poderia fazer com ela. Mesmo sendo um filme de uma narrativa bem conhecida, em 2011 ele ganha uma nova roupagem, ou melhor, um novo estilo, que mistura os efeitos especiais, a tecnologia do 3D e um roteiro mais fiel ao livro. Foi assim que o diretor Paul W. S. Anderson construiu o longa “Os Três Mosqueteiros”.

Muitos já conhecem a história de D’ Artagnan (Logan Lerman) e seu sonho, alimentado pelo pai, de ser um mosqueteiros do rei da França. Antes mesmo de chegar ao seu destino, ele começa a enfrentar muitos obstáculos, entre eles um tiro acertado por um desconhecido. Ao chegar a França, ele conhece os outros mosqueteiros Athos (Matthew Macfadyen), Aramis (Luke Evans) e Porthos (Ray Stevenson). É nesse momento que a história toma direções distintas, pois o drama do filme não é fazer com que o cardeal saia do poder ou algo do gênero, mas recuperar uma joia em cinco dias e evitar uma guerra, planejada pelo cardeal Richelieu (Christoph Waltz).

Com efeitos especiais, tiradas engraçadas, lutas incríveis e um elenco de atores sensacionais, esse filme consegue ser o mais próximo da historia contada por Alexandre Dumas em seu livro. E, caso o telespectador ainda queria mais, no final o diretor ainda deixa margem para ser lançado uma continuação a essa aventura.

Ficha Técnica
Ano: 2011
Direção: Paul W.S. Anderson
Gênero: Aventura , Ação , Romance
Duração: 1h 50min

Texto: Thais Moreira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s