O despertar dos beatlemaníacos

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Muita, mas muita gente já garantiu ingresso para o show de Paul McCartney, que será no dia 9 de maio na Arena Castelão. Pessoas que tentaram participar de outras turnês do cantor pelo Brasil, agora, com seus ingressos nas mãos, sentem-se emocionadas só em lembrar das tentativas e sucessivas falhas em outros shows fora de sua cidade. Há pessoas que o ouviram por acaso, e logo se apaixonaram por sua voz. Outras, que são fãs dos Beatles por influências dos pais e dormiam com suas canções “estilo caixinha de música”.

Janine Nogueira. Foto: Amanda Carneiro
Janine Nogueira. Foto: Amanda Carneiro

Janine Nogueira nos informou que, em 2010, tentou ir para o show em São Paulo durante a última turnê de MacCartney pelo Brasil, porém, por conta dos custos, não conseguiu.

Sente-se orgulhosa ao receber seu ingresso e conta que foi emocionante saber da oportunidade de ir ao show na sua cidade.

Ao ouvir suas músicas é conservar uma paixão cultivada na infância. “Quando eu era criança, minha mãe me colocava para dormir ao som dos beatles”, recorda com emoção.

Juliana Teófilo. Foto: Amanda Carneiro
Juliana Teófilo. Foto: Amanda Carneiro

Para Juliana Teófilo, Paul McCartney é uma representação de seus momentos de infância. Nos dias de domingo, na sala de casa, ao lado do pai, ouvindo os Beatles. Para o show, já compraram os ingressos e já se preparam com blusas iguais, criadas por eles.

Toda a preparação foi antecipada para terem esse momento de afirmação da experiência musical vivida pelos dois. “Eu vou ver um ex-Beatle, tenho a sensação que vou vivenciar um momento de um tempo muito antigo, que até então parecia ser inacessível pra mim”, confessa feliz, já com ingresso na mão.

Lia Martins. Foto: Arquivo pessoal
Lia Martins. Foto: Arquivo pessoal

Lia Martins também já tentou ir para o show de Paul McCartney, em 2010, no Rio de Janeiro. A experiência com os Beatles foi diferente, ouviu, de repente, e se apaixonou, logo começou a pesquisar sobre eles e ouvir suas músicas.

É fã de Paul, admira suas música desde os Beatles e sente que viverá uma experiência única de estar no show de um artista que é um ícone da música desde a década de 60.“As músicas dos Beatles são, e continuarão sendo, uma trilha sonora de muitas gerações”, ensina.

O professor Eduardo Freire se considera um beatlemaníaco e irá levar toda a família. Já garantiu o ingresso de todos, inclusive o de sua filha Giulia, ainda criança. “Vou levá-la para que, no centenário do álbum ‘Please, please me’ (daqui a 50 anos), ela possa contar para os netinhos que viveu um momento histórico”, escreveu recentemente na sua página no Facebook.

Texto: Amanda Carneiro

2 comentários em “O despertar dos beatlemaníacos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s