Português: um desafio para os estudantes

Foto: Marina Duarte
Foto: Marina Duarte

Basta observar redações de Vestibulares e Concursos Públicos, para torna-se notória a dificuldade que a população brasileira tem com a Língua Portuguesa. Porém, o bloqueio com o Português é dado desde os primeiros anos de ensino para grande parte das crianças. Segundo pesquisas do Portal Jornal Nacional, apenas 34% dos alunos concluem o quinto ano do Fundamental  aprendendo o Português ensinado em sala de aula.

Segundo a professora de Português, Aíla Sampaio, “os alunos têm muita dificuldade quanto à aprendizagem da gramática. Realmente, temos uma língua complexa, com muitas regras e várias exceções. A escola também não contribui para que haja uma mudança nesse sentido, pois negligencia. Atualmente o ensino das regras do português é padrão e, quando o fazem, não mostram a utilidade, a aplicabilidade dele na vida prática.” (Dica de leitura: Preconceito Linguístico, Marcos Bagno)

Foto: Marina Duarte
Foto: Marina Duarte

Em contrapartida, os atuais professores de língua portuguesa buscam alternativas para reduzir a deficiência de ensino da língua. É o que ressalta a estudante de jornalismo, graduada em Letras pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e ex-professora de Ensino Fundamental, Isabel Lima, “quando os professores deixam de lado, por exemplo, os pormenores classificatórios e investem num ensino em que ocorra a integração dos estudantes com o meio social em que vivem reduzem essa deficiência. Afinal, é ou não é massacrante para qualquer aluno ter de perceber a diferença entre um adjunto adnominal e um adjunto adverbial baseando-se tão somente nas definições da gramática tradicional? E compreender facilmente que ‘substantivo é a palavra com que designamos ou nomeamos os seres em geral’? Que é mesmo o ‘ser’?”. (Dica de leitura: A Língua de Eulália, Marcos Bagno)

Além disso, um profissional bem preparado consegue se sobressair dos desafios encontrados em sala de aula. “Hoje, um professor atualizado e bem preparado utiliza a diversidade dos gêneros textuais (notícia de jornal, bilhete, receita culinária, manual de instruções, e-mail etc) para construir com o estudante a compreensão de que são múltiplos os usos e funções da língua, de acordo com as várias situações comunicativas”, ressalta Isabel.

Entre as maiores dificuldades do aluno em língua portuguesa hoje está o processo de leitura. “Falta ao estudante, muitas vezes, capacidade de inferência, analogia e análise, que são operações cognitivas necessárias para uma leitura efetiva. E isto acaba minando outro processo: o de escrita. E já aí temos um problema enorme”, conclui.

Texto: Priscila Baima e Thaís Barbosa 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s