Ciberdebates discute as novas habilidades do jornalista

Foto Thiago Gadelha
Foto Thiago Gadelha

A última edição do ciberdebates do semestre aconteceu na manhã desta terça-feira, 7 de maio, no auditório A2 da Universidade de Fortaleza. O público, em sua maioria estudantes do curso de Jornalismo da UNIFOR, ouviu atentamente ao debate sobre as mudanças que a internet vem gerando no perfil do jornalista e na sua forma de trabalhar.

Os convidados que compuseram a mesa de debates foram: Inácio Aguiar, editor do Diário Plus, versão para tablet do jornal Diáriodo Nordeste, Ana Cristina Cavalcante, diretora de redação do Portal investNE e Eduardo D’Amato , especialista em social mediamarketing.

Foto: Thiago Gadelha
Foto: Thiago Gadelha

Quem começou com a palavra foi Inácio Aguiar, ele falou sobre o projeto do Diário Plus e a necessidade do jornalista se adaptar para produzir conteúdos pensados para os usuários de internet móvel. Ele apresentou uma pesquisa mostrando números que fazem da internet móvel uma revolução dentro da própria revolução da internet. Segundo a pesquisa, 14% da população brasileira já tem smartphones e 61% delas usa esses aparelhos para se informar. “O jornalismo digital não é para amanhã, é hoje, não é uma aposta para o nosso futuro, está acontecendo agora.”

Inácio ainda falou sobre como a internet mudou a tendência de especialização do jornalista em uma só área, pois abrange o uso de recursos de diferentes meios para atrair o público: “Antigamente, via-se a divisão entre as áreas de atuação do jornalista, a internet veio modificar isso completamente, pois a plataforma móvel te dá a opção de fazer tudo ao mesmo tempo.”

Economia nordestina e social media no conteúdo jornalístico

Foto: Thiago Gadelha
Foto: Thiago Gadelha

A diretora de redação do portal de economia pioneiro no Nordeste, Ana Cristina Cavalcante, é um exemplo desse jornalista moderno, que une várias habilidades e sabe trabalhar em diferentes áreas. Antes de assumir o cargo à frente de um portal online, ela já trabalhou por mais de 10 anos em jornais impressos e tem bastante experiência como assessora de imprensa. Ela falou sobre as dificuldades de captar anunciantes para sites e da missão de mostrar um lado diferente Nordeste, mostrar que há experiências que dão certo e que vale a pena investir na região.

Já Eduardo D’Amato explicou como funciona o processo de montagem e manutenção de um site e como se explora o social media marketing. Ele esclarece que é preciso investir em conteúdo diferenciado e jornalístico, mesmo quando o foco é a publicidade. “Para divulgar aquela marca, aquele produto, não necessariamente se deve usar uma frase publicitária. Pode ser um ensaio, uma entrevista com o  presidente da empresa, um artigo”, ele ressalta. Ou seja, é preciso oferecer informação para atingir o público.

Ele contou sobre sua própria experiência de ter que buscar conhecimento de outras áreas: “Se a gente ficar só na réplica do que a gente vê ou que vai falar do trabalho do cliente só da forma como ele quer, não vai dar certo. Por isso que eu tive que estudar um pouquinho de gestão, porque sem entender disso, eu não ia saber vender meu produto direito.” Ele ainda mencionou a importância de produzir conteúdos mais dinâmicos, como fotos e infográficos.

Texto: Juliana Abrantes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s