[Claquete] Agonia espacial

gravityposter

Dirigido pelo mexicano Alfonso Cuarón (“Filhos da Esperança”, “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”), o drama científico “Gravidade” (2013), estrelado por Sandra Bullock e George Clooney, vem destacando-se nas bilheterias e recebendo elogios de público e crítica internacionalmente.

A trama do filme segue a Dr. Ryan Stone (Bullock) e o astronauta experiente Matt Kowalski (Clooney) em missão espacial, até terem sua base atingida por destroços de um satélite, destruído por míssil russo. A partir disso, o público encontra-se diante de cenas agoniantes, que mostram a luta dos dois, agora à deriva no espaço sideral, pela sobrevivência.

gravity4

Mais do que uma ficção científica, “Gravidade” é uma metáfora para o valor da vida e o recomeço. A personagem de Sandra, atordoada pelo trauma da morte de sua filha, não encontra mais sentido para sua existência. Entretanto, o ocorrido surge como uma chave para que ela possua novos objetivos e valorize seus dias na Terra, assim como a maioria de nós deve.

A fotografia e os efeitos da produção desempenham um papel crucial na inserção do espectador: é fácil sentir-se nauseado com os movimentos propostos pelo enquadramento que imita o ambiente espacial, e os efeitos 3D bem aplicados são capazes de tirar o fôlego da plateia em diversas cenas. A predominância da utilização de planos psicológicos contribui para o sentimento de desespero que permeia a obra, provocando lágrimas nos mais sensíveis. Já no campo de atuações, o maior destaque permanece sobre Bullock, com Clooney compondo um personagem que caracteriza-se mais pelo alívio cômico que provoca sobre a tensão.

GRAVITY

É importante dar atenção à uma das cenas mais simbólicas do filme: após recuperar o Oxigênio, antes escasso em sua roupa espacial, Ryan permanece suspensa em posição fetal, de maneira que remete ao processo de respiração entre mãe-bebê característico da gravidez, e representa a “nova chance de viver” que a protagonista recebe após sua quase asfixia.

Em cartaz nos cinemas, “Gravidade” já foi eleito um dos melhores filmes do ano, inclusive pelo diretor Quentin Tarantino. Sua boa recepção surge como uma aposta de que o filme estará entre os indicados das principais premiações, como o Oscar (Academy Awards) e o Globo de Ouro (Golden Globe Awards). O filme de Cuarón merece ser visto, não só por seu interessante roteiro e suas excelentes características técnicas, mas pelo impacto positivo que ele causa na vida de cada espectador.

Texto : Gustavo Nery

Ficha Técnica

Título Original: “Gravity”

Ano: 2013

Direção: Alfonso Cuarón

Roteiro: Jonás Cuarón, Alfonso Cuarón

Gênero: Drama / Ficção Científica

Duração: 90 min.

Origem: EUA

Um comentário em “[Claquete] Agonia espacial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s