[Claquete] Ame o próximo como a si mesmo

3

O filme Orações para Bobby, protagonizado por Ryan Kelley e pela indicada ao Emmy como Melhor atriz de Filme Televisivo, Sigourney Weaver, reproduz a biografia de Mary Griffith e seu filho, Bobby, ambos presbiterianos. Baseado no livro de Leroy F. Aarons, o diretor Russell Mulcahy consegue trazer à tona o conflito sobre a aceitação do homossexualismo na sociedade contemporânea.

Na narrativa, Mary é uma cristã devota à Igreja Presbiteriana, a qual cumpre à risca todos os seus ensinamentos e suas demandas necessárias com fé cega. Porém, ao descobrir que seu filho é homossexual, o expõe a tratamentos duvidosos para a cura dessa condição. Junto com o resto de sua família e os amigos do filho, ela distorce a religião fervorosa que possui em uma obsessão sem resultados prósperos, visto que Bobby se sentia, inevitavelmente, como uma aberração condenada ao inferno.

1 (1)

Explicando suas ações através da Bíblia, como respaldo para os seus preconceitos, a família não aceita a essência de Bobby e o abandona permanentemente. Fadado a se mudar de Walnut Creek, Califórnia, para Portland, Oregon, onde se encontra sozinho e desesperado, ele se vê sem saída ao sofrer outra desilusão amorosa. Sucumbido à pressão da sociedade, comete suicídio, ao pular de um viaduto sobre a autoestrada, em 27 de agosto de 1983.

A mãe se arrepende apenas depois de encontrar um diário de Bobby, cujo conteúdo era repleto de questionamentos sobre Deus e sobre ser gays, além de todo seu sofrimento interno. Diante da tristeza extrema que sentia, Mary, então, liderou a PFLAG – Pais, Família e Amigos de Lésbicas e Gays, instituição de apoio aos jovens com histórias semelhantes a de Bobby. Por fim, a trama é emocionante e compreende atuações memoráveis, que transcendem o espectador a uma sucessão de sentimentos aleatórios sobre a polêmica.

2

“Ele queria ser escritor. Suas esperanças e seus sonhos não deveriam ser tomados dele, mas se foram. Há crianças como Bobby presentes nas suas reuniões. Sem que vocês saibam, elas estarão ouvindo enquanto vocês ecoam ‘amém’. E isso logo silenciará as preces delas. Suas preces para Deus por entendimento e aceitação e pelo amor de vocês. Mas o seu ódio e medo e ignorância da palavra ‘gay’ silenciarão essas preces. Então… Antes de ecoar ‘Amém’ na sua casa e no lugar de adoração, pensem. Pensem e lembrem-se. Uma criança está ouvindo” – Mary Griffith.

Texto: Ravelle Gadelha

Ficha técnica

 Título Original: Prayers for Bobby

Ano: 2009

Direção: Russell Mulcahy

Roteiro: Leroy F. Aarons

Gênero: Drama

Duração: 89 minutos

Origem: Estados Unidos da América

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s