“Como o Brasil não é referência mundial na moda?”

Foto: Maria Navarro
Ana Cláudia Silva Farias, Cláudia Leitão, Márcia Travessoni e Cláudio Silveira. Foto: Maria Navarro

Na última quinta-feira, 30,ocorreu o último evento de teor discursivo da Semana de Moda Unifor. Aberto ao público, com coordenação da profesora Ana Cláudia, o curso de Design realizou uma mesa-redonda com três grandes ícones da indústria da Moda e da Economia Criativa no Brasil. O evento ocorreu na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), às 20 horas, e teve a presença de Cláudia Leitão – ex-secretária do Ministério da Cultura (Minc) e da Secretaria de Economia Criativa (SEC) -, Cláudio Silveira – responsável pelo Dragão Fashion -, e Márcia Travessoni – autora do livro Anuário da Moda no Ceará.

Com o intuito de ressaltar a importância que a indústria da Moda está ganhando no Brasil, bem como no Ceará, a mesa falou acerca das dificuldades e importâncias que esta área apresenta. “Como o Brasil não é referência mundial na moda?”, questionou Cláudia Leitão, falando um pouco de sua experiência frente ao Ministério da Cultura e criticou o pouco investimento e credibilidade que dão para o ramo. Ela também criticou a supervalorização que as pessoas de Fortaleza dão aos produtos internacionais. “Não sejamos consumidores passivos de enlatados e produtos estrangeiros, produtos que muitas vezes são ruins e de péssima qualidade”. Para ela, existe grande possibilidade do Brasil se tornar um exportador no campo da moda.

Cláudia apontou, ainda, quatro dificuldades típicas encontradas nas atividades que se enquadram dentro da economia criativa. Ela acredita que a maior objeção está na produção de informação e dados, “é necessário que existam mais observatórios e espaço para pesquisa no Brasil”. O segundo ponto destacado foi a educação, a especialização em qualquer área deve ser valorizada; em terceiro lugar foi colocado as dificuldades financeiras e, por último, a necessidade de marcos legais que incentivem e facilitem a produção e criação no campo da moda. Como incentivo aos novatos, Cláudia Leitão falou que o mercado precisa “valorizar as cadeias produtivas mais simples, existem várias possibilidades de atuação dentro da moda, como corte e costura, estilismo, pesquisas, fotos, eventos, modelagem, entre outros”.

Márcia Travessoni. Foto: Lucas Magno
Márcia Travessoni. Foto: Lucas Magno

Márcia Travessoni, um dos nomes mais importantes da moda cearense, apresentou seu livro “Anuário da Moda no Ceará”, que ganhou segunda edição, expondo uma série de referências de marcas, pesquisas e registros, analisando temas e critérios para eleger as empresas que se qualificam como cases do ano de 2012. A palestra reforçou bastante a questão da gestão, sendo um desafio para os novos designers. “O curso de moda precisa realmente ter esse cuidado, os profissionais criativos tem que ter o cuidado com a gestão financeira, com a gestão de pessoas, com as gestões de marcas”, ressaltou Travessoni.

A industria da moda precisa ser cada vez mais valorizada, e com a publicação do Anuário da Moda do Ceará só reforça isso, uma vez que a cada ano os números crescem, e mostra o quanto esse mercado é importante para o estado, sendo o anuário um documento de pesquisa, tanto de calçados, como de setor têxtil, que mostra ao Brasil o quanto o Ceará emprega. “Moda é comportamento, a cada ano temos um comportamento diferente”, indagou Márcia.

Finalizando a mesa-redonda, o idealizador do Dragão Fashion Claúdio Silveira destacou a importância da moda regional, apresentando uma grande visibilidade para as industrias locais, uma vez que é preciso quebrar a hierarquia da moda concentrada no eixo Rio-São Paulo. “Eu quis mostrar que existia uma moda autoral, não só nordestina, mas sim uma moda regional brasileira”, levantou. E conclui: “O mercado precisa de um incentivo, precisa estimular o regionalismo, criar algo autêntico, uma identidade que valorize a cultura local de cada estado, deixando de lado as grandes marcas, ganhando, assim, uma maior notoriedade no mercado”.

Ana Cláudia Silva Farias, Cláudia Leitão,  Márcia Travessoni e Cláudio Silveira. Foto: Lucas Magno
Ana Cláudia Silva Farias, Cláudia Leitão, Márcia Travessoni e Cláudio Silveira. Foto: Lucas Magno

Texto: Giovânia Alencar e Marcelo Tavares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s