[Claquete] A Família nos consome

albumposter

Dirigido por John Wells e adaptado da peça homônima pela própria autora, Tracy Letts, “August: Osage County” (no Brasil, “Álbum de Família”) é um drama de 2013 que se destaca pela quantidade de nomes conhecidos em seu elenco. Entretanto, os méritos do filme não se resumem a isso.

A trama ocorre no árido Condado de Osage, Oklahoma, e gira em torno da problemática Violet Weston (Meryl Streep, em um dos seus melhores papéis), matriarca que sofre de câncer de boca e é viciada em pílulas.

album3

Após ser abandonada pelo marido, o poeta alcoólatra Beverly Weston (Sam Shepard), Violet recebe a visita de suas três filhas, Barbara (Julia Roberts), Karen (Juliette Lewis) e Ivy (Julianne Nicholson). Beverly comete suicídio, o que leva a uma indesejada reunião familiar marcada pelas divergências entre os membros da família e alguns segredos que permaneceram ocultos por um longo período.

Na análise das atuações, é essencial destacar o reconhecido desempenho de Streep e Roberts. A colaboração das duas em cena é espetacular, tendo em vista que conseguem expressar toda a angústia entre suas personagens. Meryl aparece praticamente desfigurada, com todos os aspectos físicos sintomáticos que Violet deve apresentar. Quanto ao restante do elenco, que inclui Ewan McGregor, Abigail Breslin e Benedict Cumberbatch, sua performance é competente em manter o clima intenso, necessário para a representação crítica dos problemas familiares atuais.

album2

É exatamente nesse quesito social crítico que o roteiro encontra-se. Construído com enfoque nos fortes e extensos diálogos, o que pode tornar seu desenvolvimento arrastado para alguns, a principal questão levantada pela obra é o atual enfraquecimento das relações humanas, consequência da complexidade psicológica conturbada do sujeito moderno.

Nos casos ali descritos, é possível perceber os vícios e distúrbios desenvolvidos pela insatisfação do ser humano, além dos inconsistentes laços afetivos que surgem em uma sociedade marcada pelo individualismo. Todos possuem seus próprios problemas em “Álbum de Família”, que vão de crises conjugais à demência, além do consumo de drogas como artifício de escape da realidade.

album1

Em uma proposta de reflexão a respeito do fim das virtudes e da compreensão, antigamente representados pela instituição familiar, que hoje se encontra predominantemente disfuncional, a produção nos permite indagar: afinal, foi a esse mundo em crise que chegamos?

Texto: Gustavo Nery

Ficha Técnica

Título Original: August: Osage County

Ano: 2013

Direção: John Wells

Roteiro: Tracy Letts, adaptado de sua peça homônima

Gênero: Drama

Duração: 2h01min

Origem: EUA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s