“Muito prazer, eu sou rapariga”

IMG_8888
Foto: Thiago Gadelha

 Questão de Gosto se Discute, sim: Sexo, Cultura e Música Popular foi o tema da sétima edição do observatório E Eu Com Isso, que aconteceu na manhã dessa segunda- feira, 19, no Teatro Celina Queiroz. O evento, que levantou questões polêmicas, contou com a presença dos cantores de forró Taty Girl e Tony Guerra, da professora da Unifor Kalu Chaves e da colunista da revista Forum Jarid Arrais.

Organizado pelos alunos da disciplina de Ética, Cidadania e Jornalismo, com a orientação da professora Sandra Helena de Souza, o observatório teve início com as alunas mostrando resultados da pesquisa do IPEA, que expôs negativamente a representação da mulher na sociedade. Também houve uma introdução sobre a história da Música Popular Brasileira, do choro ao samba, passando pelo rock e a bossa nova, até chegar ao forró (ou “A Música do Nordeste”, como o gênero foi chamado).

A exibição de uma matéria mostrou depoimentos de pessoas que trabalham com o forró. Segundo uma bailarina, que trabalha em uma banda bastante conhecida, a submissão faz parte de seu trabalho. “Eu danço até o chão e me visto com poucas roupas, pois esse é meu ‘ganha-pão’”. Cenas de mulheres ingerindo bebida no gargalo também foram exibidas.

O Debate

A discussão entre os convidados e o público começou de forma descontraída. A doutora em Comunicação e Semiótica Kalu Chaves, citou textos e cantou trechos de músicas que denigrem a imagem da mulher, umas delas foi “Taca Cachaça que Ela Libera”. “A música é um conjunto de signos, elas têm o poder de expressar algo que muitas vezes não condizem com a verdade”, destacou.

IMG_8857
Kallu Chaves e Jarid Arrais. Foto: Thiago Gadelha

Jarid Arrais, que participa de movimentos feministas, levantou que temos que rever as letras que agridem a integridade feminina. “Essa música ‘Taca Cachaça que Ela Libera’ é uma apologia para um estupro vulnerável. Isso é crime hediondo!”, exclamou. Quanto a questão da necessidade mercadológica das composições, ela concluiu afirmando que “o dinheiro não deve estar acima da dignidade da mulher, que é a dignidade humana”.

O cantor Tony Guerra acrescentou que o forró também possui letras que falam de amor. “Eu compus músicas que fizeram muito sucesso e que não ofenderam as mulheres, como “Obsessão” e “Não desliga o telefone”. Ele ressaltou, ainda, que o grande problema das composições é que  “o povo escolhe a música que quer ouvir”, sendo, o público, muitas vezes, quem prefere os hits de ostentação e submissão feminina.

Participação do PúblicoIMG_8871

Em um teatro lotado, o público participou por meio de perguntas direcionadas aos convidados. Muitas delas geraram reflexões impactantes, como a da professora/doutora em Psicologia da Unifor Denise de Lima. “Me definam o que é ser rapariga. Se rapariga for aquela mulher que sai com quem quer, transa com quem quer, faz o que quer, usa, fala e pensa o que quer…Muito prazer, eu sou rapariga”, incitou.

A cantora Taty Girl também foi questionada sobre a razão de o forró, atualmente, falar muito sobre dinheiro, bebida, festas e “carrões”. Segundo ela, isso aconteceIMG_8939 porque a mídia impõe isso para a sociedade e os compositores criam músicas relacionadas para ‘estourar’. “Eu prefiro cantar letras que falam de amor, é o caso dos sucessos ‘Rubi’ e ‘Mel’. Se um empresário disser que você tem que cantar, você canta. Ele paga você para isso”, completou.

Já o cantor Tony Guerra, após ser questionado se o forró poderá voltar a ser romântico como antigamente, com menos letras que agridem a imagem da mulher, demonstrou repensar as composições. “Esse observatório me fez perceber o quanto a música pode ser prejudicial às mulheres. À partir de hoje, vou tirar a música ‘Taca Cachaça que Ela Libera’ e procurar ter mais atenção com o repertório”, concluiu.

Texto: Victor Lima

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s