Carnaval: cultura, paganismo e tradição

carnaval3

O carnaval, festa mais celebrada no Brasil, é um dos maiores representantes da cultura do país e uma das comemorações mais animadas do mundo. Realizado durante três dias antes da quaresma, é um evento fruto de diversas tradições juntas, tornando-o uma festividade heterogênea.

A palavra carnaval está relacionada a dois termos em latim: carnis valles e carnis levale. O primeiro significa “prazeres da carne” e o segundo “retirada da carne”. No entanto, a semântica utilizada para nomear a festa é a mesma: a ideia é que o período seja usado para pôr em prática todos os “desejos da carne” sem culpa antes do período de abstinência e jejum anterior à páscoa.

O carnaval conhecido atualmente se originou em festas celebradas há vários séculos em regiões como Babilônia, Grécia e Roma. Em todas, é notável uma subversão de papéis sociais e consumo excessivo de bebidas alcoólicas. A Igreja considerava estas festividades pagãs, pois, para o Clero, quando a população tinha seu papel invertido na sociedade, ocorria também a inversão entre as posições de homem e de Deus. Portanto, o Carnaval foi reajustado dentro dos padrões religiosos e ganhou mais um significado: ele seria uma festa onde a população poderia se entregar a todos os desejos da carne antes da quaresma.

 

Carnaval no Brasil

 

Em Portugal, a festa recebeu o nome de “entrudo”. Um caráter urbano e mais popular foi incorporado, além de outros elementos como o Pierrot, a Colombina e o Arlequim, derivados do teatro de comédia italiano. Os colonizadores acabaram por trazer o entrudo para o Brasil e, a partir daí, novos aspectos surgiram como o uso cada vez mais crescente de fantasias e a presença marcante de outros ritmos musicais, como samba, frevo e maracatu.

 

É notável que desde sua vinda para o Brasil, o carnaval se dividiu em uma versão mais voltada para o povo e outra mais voltada para a parcela mais rica da população. A primeira consistia em blocos e ranchos, onde os foliões aproveitavam o espaço público para sujar a cidade e as pessoas. Já segunda acontecia em bailes, onde os convidados usavam máscaras e alegorias. No entanto, essa situação se modificou ao longo do tempo, principalmente com o surgimento das escolas de samba no século XX — espaços comumente ocupados por pessoas das mais variadas classes sociais.

 

O carnaval no país cresceu de tal forma que é considerado uma peculiaridade brasileira, uma vez que move sua economia em diversos âmbitos, principalmente no turístico. As festas que acontecem em Olinda e Salvador juntas aos desfiles das escolas de samba no Rio de Janeiro constituem os destinos mais visitados pelos foliões nesta época do ano.

 

A ritualidade do Carnaval

 

Considerado um dos eventos mais irreverentes do mundo, o Carnaval se firmou como rito ao passar dos anos. Sua origem rica em tradições e o conjunto de outros costumes que foram apropriados ao longo do tempo, o consolidam como uma das festas mais diversificadas do mundo. Essa celebração reflete a essência do Brasil, um país que assim como a festa, mescla costumes e compartilha histórias.


A antítese entre profano e divino e o desejo do êxtase continuam sendo as bases semânticas do Carnaval. Apesar de ganhar novos significados ao passar do tempo, continua sendo a manifestação máxima de prazer da maioria dos brasileiros. É a expressão em busca deste prazer através da dança, da música e do teatro, deixando um legado cada vez maior a cada fevereiro que passa.

 

 

Texto: David Nogueira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s