Cinco lugares históricos da aniversariante Fortaleza

 

Nesta segunda-feira (13), a capital completa 289 anos. Comemorando a data, o Blog do Labjor mergulha na memória de umas das principais capitais do país e mostra a origem e as características de cinco lugares simbólicos da cidade. Confira a lista:

Ponte dos Ingleses (Ponte Metálica)

pontemetalica

A construção da Ponte Metálica foi iniciada em 24 de setembro de 1921 durante o governo do presidente paraibano Epitácio Pessoa. Ela foi criada para interligar o cais-ilha à terra, pois na época ainda não havia porto no litoral da capital.

Os engenheiros da empresa inglesa Norton Griffts Co. desenharam a estrutura da ponte e o país de origem da companhia denominou o local como Ponte dos Ingleses. Entre quiosques, muretas de proteção e o tradicional piso de madeira, a ponte possui 120 m de comprimento.

Em 1994, a ponte foi urbanizada pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará para o uso da população, projeto dos arquitetos Fausto Nilo e Delberg Ponce de Leon. Hoje, o local continua sendo o ponto de encontro de casais, boêmios, turistas e surfistas, além de valorizar o  fascinante pôr do sol da Praia de Iracema.

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

dragaodomar

Em 1881, o jangadeiro Francisco José do Nascimento, mais conhecido como Dragão do Mar, recusou-se a transportar escravos da Praia de Iracema a outras províncias, tornando o Ceará o primeiro local do país a abolir a escravidão. 118 anos depois, em 28 de abril de 1999, o ato de coragem foi reconhecido e seu nome deu origem ao Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

São 14,5 mil metros quadrados de área onde é possível viver a arte e a cultura local em lugares como museu, teatro, anfiteatro, cinema e planetário. A maioria da sua programação é gratuita ou possui preços simbólicos.

A arquitetura do local também foi concebida pelos arquitetos Fausto Nilo e Delberg Ponce de Leon. Ao redor do Dragão do Mar, observa-se os casarões do centro histórico de Fortaleza, composto por uma variedade de bares, boates, restaurantes e lojas de artesanato.

Catedral Metropolitana de Fortaleza

catedralmetropolitanadefortaleza

O estilo gótico-romano, a imponência e a beleza dos vitrais da Catedral Metropolitana de Fortaleza chamam a atenção. Situada no Centro da cidade, a sede da Arquidiocese de Fortaleza foi inaugurada em 22 de dezembro de 1978 pelo então cardeal arcebispo da cidade, D. Aloísio Lorscheider, após levar 39 anos para ser construída. Com suas torres de até 75 metros de altura, atualmente ela ocupa grande parte da Praça Pedro II, comportando até cinco mil pessoas.

O autor do projeto arquitetônico de um dos maiores templos do país foi o francês George Maunier. Ele se inspirou no estilo das catedrais de Colônia (Alemanha) e Chartres (França). Arcebispos, bispo, clero, políticos, empresários e a população deram a sua parcela de contribuição para a construção da catedral.

Mercado Central

mercadocentral

Um dos principais pontos de referência de produtos típicos da região que atrai vários turistas que buscam uma lembrança da Terra da Luz.

Em 1809, a princípio, seria apenas para o comércio de carnes, frutas e verduras. Em 1814 a estrutura foi demolida e feito um novo prédio. Sua obra mais importante não foi física, e sim estrutural. Os alimentos que eram vendidos foram proibidos e em 1931 os vendedores passaram a vender artesanato. A medida proibitiva foi ponto de partida para vender outros produtos, como: produtos de limpeza, roupas, artigos para a casa, doces, derivados do caju, bebidas e outras iguarias exóticas locais.

Em 1975, o mercado foi reinaugurado com uma ampliação que passou a ocupar um espaço muito maior. Assim, o mercado passou a ser como vemos hoje, boxes variados de lado a lado, formando quase um labirinto. Outra reforma a ser considerada foi a do final dos anos 90, devido a um risco iminente de incêndio, ao crescimento da capital e ao aumento do fluxo de turista.

Em 1998, a obra foi entregue, sendo a última principal reforma do local que possui quase 600 barracas espalhadas em 4 andares.

Theatro José de Alencar

teatro-jose-de-alencar

Um dos patrimônios culturais mais importantes da cidade foi inaugurado em 1910. Além de espaços musicais e teatrais, o local conta com visitas guiadas. Com uma capacidade para 800 pessoas, o espaço é divido em três lugares.

Ele conta também com o anexo, o Teatro Morro do Ouro, que tem capacidade para 90 lugares e com um jardim planejado que encanta ainda mais o ambiente. Sua arquitetura é composta de forma curiosa. O prédio da frente possui uma composição neoclássica que abriga a bilheteria e o foyer. O pátio tem uma fachada metálica com vitrais coloridos trazidos da Escócia.

Um lugar cheio de lendas: algumas delas podem ser encontradas na internet ou até mesmo pelos próprios funcionários mais antigos que juram ter visto uma “bailarina fantasma”. Não se sabe ao certo como a história começou, mas os relatos são de que se trata de uma bela jovem, sempre usando um vestido longo e azul, que faz questão de deixar claro que precisa ensaiar.

A referência do teatro, além de nacional é internacional, desempenha papel fundamental na vida cultural dos cearenses, sendo o mais ativo e diversificado ambiente de manifestações artísticas do eixo central de Fortaleza.

Além da lista dos cinco eleitos, outros lugares importantes devem ser mencionados nessa data, afinal, uma cidade não se faz apenas com cinco lugares. O Cine São Luís (reaberto no fim de 2014), a Praça do Ferreira, o Passeio Público e o Forte de Nossa Senhora da Assunção não podem ser esquecidos, além das praias que atraem um fluxo intenso de turistas e são fundamentais para a geração de emprego. Esses locais mencionados vão muito além de pontos turísticos que movimentam a renda do nosso estado. Eles são símbolos enraizados na história das pessoas e da cidade. Parabéns, Fortaleza, pelos seus 289 anos!

Onde comemorar?

vanessadamata

Logo mais, a partir das 19 horas, no Aterrinho da Praia de Iracema, ocorre o show Para Cantar Fortaleza, com a participação dos cantores Artur Menezes, Caio Castelo, Marcos Lessa, Luciana Lívia, Lucinha Menezes, Renato Mesquita, Teti e Waldonys, todos interpretando canções de artistas cearenses.

Encerrando as atrações, a partir das 21h30min, a cantora mato-grossense Vanessa da Mata sobe ao palco com suas músicas dançantes e apresenta o show de seu último álbum, “Segue o Som”, de 2014.

Serviço

Aniversário de 289 anos de Fortaleza

Quando: Segunda-feira (13) a partir das 19 horas

Onde: Aterrinho da Praia de Iracema

Texto: Guilherme Custódio e Italo Nunes

Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s