Empresa inova no mercado ao usar fenômeno do Instagram

10610586_448029752015215_7998428249088051823_n

O Instakioske foi fundado em 2012 e tem sedes nas cidades de Fortaleza e Recife. O empreendimento inovador funciona de forma bem simples: o convidado de um evento tira uma foto, usa uma hashtag específica e depois pode ir ao quiosque para pegar a fotografia impressa. A empresa foi a primeira a trazer a inovação para o Brasil e já atuou em várias cidades do país.

O negócio começou como uma start-up, o investimento era de alto risco devido ao ambiente de incerteza que a novidade gerava. Hoje, o empreendimento está consolidado e promete se expandir. Confira abaixo a entrevista com Bruno Bastos, diretor comercial do Instakioske:

Debate Papo

Como surgiu a ideia e como foi o processo de colocar esse negócio em prática?

A ideia surgiu de pesquisas na internet e por meio de um projeto similar nos Estados Unidos, daí eu trouxe e adaptei para o Brasil. Na época, isso não existia aqui, não teve nada que a gente pudesse se basear para precificar o projeto, fazer apresentações e descobrir quem era o público. Enfim, foi tudo do zero. Colocar o negócio em prática foi muito rápido, da ideia até o primeiro evento foram 15 dias. Foi meio que na ânsia de colocar ele ali. Lógico que atropelamos muitos processos de uma empresa nova, mas serviu como aprendizado.

Quais foram as principais dificuldades?

O Instakioske é um produto novo que não existia no mercado, daí você tem que colocar na cabeça das pessoas que aquilo é legal, fazer com que a empresa se torne confiável, até porque hoje as pessoas querem produtos confiáveis. Por que a pessoa vai gastar dois, três mil reais – que é mais ou menos a média de preço que a gente cobra – para contratar uma empresa nova que ela não conhece e que é feita por jovens? Enfim, essa foi a maior dificuldade.

Quando vocês vendem a ideia, existe um estranhamento por parte dos possíveis clientes?

Não mais, antigamente sim. Hoje a maioria dos clientes que a gente atende já nos procuram para conhecer o produto. No começo foi difícil, mas nem tanto, porque as empresas queriam inovar. O mercado estava vivendo uma transição na época que a gente se lançou, as empresas queriam inovar e estavam procurando novos produtos.

Qual o principal perfil dos clientes hoje?

80% dos nossos clientes fazem parte do perfil corporativo, tanto aqui em Fortaleza como em Recife, inclusive a Unifor está entre esse número. Já o maior perfil da parte social são noivas entre 26 e 31 anos. É a média do meu público.

Quais os próximos passos do Instakioske?

A gente está reformulando a parte de franquias. Nós já tínhamos iniciado mas agora, estamos colocando em prática a expansão para outros estados. Já atuamos em Recife com pessoas para representar a empresa, mas hoje o próximo passo é montar franquias e novidades para continuar inovando neste mercado que tem tanta concorrência.

Texto: Lucas Castro.
Colaboração: Mayana Fontenele.
Foto: Thiago Gadelha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s