Camerata da Unifor fará apresentação no Intercom 2012

Foto: Divulgação

Composta por 15 integrantes, seis violinos, três violas, dois violoncelos, um contrabaixo, uma flauta transversa, um piano e um regente, a Orquestra Camerata da Universidade de Fortaleza fará a abertura da 35ª edição do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2012). Ao lado do cantor e compositor Waldonys, a orquestra fará apresentação no Teatro Celina Queiroz, dia 4 de setembro, a partir das 18 horas. Músicas autorais e de domínio público, a orquestra possui, atualmente, um grande reconhecimento no campus e em toda a cidade. Teve origem em 1996 e atualmente faz diversas apresentações em palestras na Unifor e em vários festivais da cidade de Fortaleza.

O maestro Marcus Vinícius, que é integrante do grupo como violinista desde 1996, assumiu a regência ano passado e acredita esta ser uma iniciativa valiosa e desafiadora. “Apesar do pouco conhecimento da arte da música, em função de uma educação básica ainda precária, o público é sempre receptivo e interativo.Nos aproximamos com mais ênfase quando executamos músicas populares (brasileiras, regionais e internacionais) para todas as idades”, declara.

A orquestra visa um contato engrandecedor entre a comunidade universitária e as diversas linguagens artísticas produzidas pela Unifor. Além disso, os músicos tentam aproximar o público da música erudita, um estilo musical pouco conhecido pelo público cearense, acrescentando no repertório, músicas do momento, como “Come Together”, “Viva La Vida” e “Água de Beber”.

Os objetivos da orquestra compreendem no amadurecimento técnico musical por meio de um repertório desafiador, além do crescimento númerico do grupo para enriquecer a bagagem do qualitativa da Camerata.

“O maior desafio para a orquestra é a ausência de escolas de formação técnica de músicos de cordas na cidade, a exemplo do SESI, que possui um curso desta natureza.

“Além disso, a possibilidade de educação continuada nesta área do conhecimento, uma vez que não temos no estado do Ceará nenhum bacharelado em nossa área (violino, viola, violoncelo e contrabaixo)”, acrescenta Marcus. A orquestra Camerata gravou seu primeiro CD em parceria com Waldonys e tem, no total, oito cds, além de colecionar diversas apresentações de festivais locais.

 Para entrar na orquestra, os interessados devem participar de uma seleção que acontece periodicamente, sempre quando há vagas remanescentes. O processo é organizado pela Divisão de Arte e Cultura da Vice-Reitoria de Extensão e Comunidade Universitária da Unifor. De acordo com a aluna de Direito da Unifor Rejane Cortês, é importante que haja a oportunidade de tocar em grupo músicas eruditas e populares, pois isso proporciona um desenvolvimento musical em todos os sentidos.

Texto: Priscila Baima
Orientação: Profa. Joana Dutra

O minicurso que se chama oficina

Márcio Castilho é o professor do curso. Foto: Acervo Pessoal

Apesar do nome, a “Oficina de Textos Jornalísticos” será um dos muitos minicursos oferecidos na Intercom 2012. No dia 4 de setembro, a partir das 9h, 20 alunos trocarão experiências com Márcio Castilho, professor de Oficina de Reportagem e Jornalismo Institucional da Universidade Federal Fluminense (UFF).

De acordo com Márcio, serão apresentados diversos atributos do texto jornalístico, estimulando a produção de vários estilos e o uso dos recursos linguísticos. Também está programada a apresentação dos erros mais comuns na reportagem impressa e algumas dinâmicas de produção de textos narrativos, descritivos e mistos.

“A ideia é justamente reforçar e complementar o conteúdo que os alunos já trazem da sua experiência na graduação. Acredito que o professor de disciplinas práticas, além de apresentar algumas técnicas de jornalismo, deve, sobretudo, estimular o aluno a gostar de jornalismo. Esse é o maior desafio. Costumo dizer que o melhor jornalista não é aquele que tem mais domínio das regras, mas o profissional que atua como sujeito pensante e compreende o jornalismo, em particular, e a comunicação social comprometidos com a sociedade. Isso significa que a prática deve estar articulada sempre com a formação ética e teórica.”

Não são só os estudantes que estão ansiosos para o início das oficinas e minicursos. Márcio, que já participou três vezes da Intercom, explica que o aprendizado é permanente e coletivo e que aprende muito ouvindo os alunos e lendo seus textos. “Participar de um congresso de abrangência nacional potencializa esse aprendizado por permitir a convivência e o diálogo com pessoas de diferentes estados e culturas. Acho que vai ser uma experiência muito boa.”

Texto: Thais Praciano
Orientação: Profa. Joana Dutra

O coletivo Comparsas da Vivenda mistura arte e comunicação

Foto: Divulgação

Em homenagem ao dia do artista, escolhemos um grupo que expressa a arte em seus mais diversos aspectos. O Coletivo Comparsas da Vivenda reúne jovens envolvidos por um ideal: expressar desejos, sentimentos e pensamentos, através da música. Esse é o intuito do coletivo intitulado de Comparsas da Vivenda. O coletivo vem ganhando destaque na cena local tanto pelas apresentações em grupo quanto pelos projetos de seus integrantes com músicas autorais desde o ano de 2011. Os músicos já possuem uma bagagem significativa de apresentações, tanto em Fortaleza quanto em outras cidades do Nordeste, além de uma boa interação com as redes sociais.

As influências desse coletivo são as mais diversas possíveis. Passeiam entre o blues, o rock, o jazz, indo até o maracatu cearense e o baque virado, além dos momentos teatrais que misturam a música com outras experiências. A mistura de ritmos e sons é uma das marcas registradas do grupo. O perfil do coletivo no Facebook já possui algumas centenas de curtidas e os fãs são bastante participativos, trocando mensagens e opiniões com os integrantes.

O coletivo surgiu da ideia de um grupo de amigos que possuía em comum o intuito de tocar, recitar poesias e aproveitar os momentos da vida. O pontapé inicial dos Comparsas foi durante um congresso da Intercom, que aconteceu em Caxias do Sul, no ano de 2010. Durante o evento eles se reuniram, tocaram e decidiram levar a sério o que antes era apenas uma reunião entre amigos. Na volta a Fortaleza, o coletivo já estava firme na proposta de seguir em frente, se apresentando com esse novo projeto.

Os jovens se dividem entre apresentações do coletivo e seus respectivos projetos pessoais. Porém, em ambas as ocasiões há um compromisso com o processo criativo musical, onde cada integrante faz questão de participar da concepção de cada música, com seus arranjos e cadências.

O coletivo acredita que sua arte vai além da definição de uma simples banda, tendo em vista que trabalham com poesia, teatro e outras expressões culturais, ou seja, não se delimitam quando o assunto é arte. Eles já fizeram uma turnê intitulada “Turnê Mormaço”, que passou por três cidades do Nordeste para apresentar as músicas já tão estimadas por um público fiel em Fortaleza. E além da capital do Ceará, passaram por Sobral e por Teresina, onde gravaram o disco ao vivo, além de uma filmagem para um documentário. No MySpace do coletivo  podem ser encontradas algumas faixas musicais e informações sobre o conjunto.

O grupo também possui um blog que é atualizado regularmente com agenda de apresentações, e notícias sobre os projetos do coletivo e de cada um dos integrantes. Comparsas da Vivenda se define como o que ainda não conseguiu ser nomeado, mas um algo que respira inspiração musical, e partilha do desejo de mostrar aos outros o que a arte pode proporcionar.

O conjunto irá se apresentar na Unifor durante o Intercom 2012, que terá sua 35ª edição na capital cearense. Segundo Caio Castelo, um dos integrantes do grupo, as expectativas são as melhores possíveis. “É uma alternativa pra encontrar pessoas bacanas, e mostrar a nossa música. Quem conhece vai poder aproveitar, e quem não conhece terá a oportunidade de conhecer, e quem sabe nos acompanhar mais de perto. Acredito que vai ser bacana”.

Texto: Vitória Matos
Orientação: Profa. Joana Dutra

Palhaçada para receber congressistas

Trupe do Labgraça em ação no Mundo Unifor 2011. Foto: Thalyta Martins

A 35ª edição do Intercom, que este ano será realizada em Fortaleza de 3 a 7 de setembro, traz como recepção para os estudantes e congressistas, uma verdadeira palhaçada. Mas não será uma palhaçada qualquer. A “bagunça” será organizada pela Comissão Cultural do evento. Um dos integrantes e grande incentivador da ação é o professor Marcio Acselrad. Empolgado, o organizador já anuncia: “Vem coisa boa por aí”.

A comissão está preparando uma acolhida no melhor estilo cearense para os que estão chegando na Universidade de Fortaleza, para participar do Intercom 2012. E o Ceará costuma receber os hóspedes com humor, muito bom humor. “Vamos convocar a todos os interessados para participarem deste momento, que terá como tema a nossa forma de falar, de brincar e de agir, tudo aos moldes da figura do palhaço”, explica Acselrad.

O objetivo dessa recepção inusitada é mostrar que o humor pode estar atrelado a outros campos menos convencionais, como o campo acadêmico, por exemplo. Apresentar o humor em locais onde antes ele não era nem cogitado. E além disso, tentar mostrar para os participantes do congresso que o humor também é uma forma de comunicação. Com esse projeto espera-se poder mostrar que a comunicação pode se expandir de forma inusitada, porém, não menos eficiente.

O convite está aberto para todos. “Independente de serem ou não da comissão cultural. O importante é que o maior número de pessoas participem durante o evento”, convoca o professor.

O professor Márcio Acselrad além de lecionar na Universidade de Fortaleza, também é coordenador do Labgraça, um núcleo situado dentro da universidade, que estuda o humor e o riso nas suas mais diversas vertentes, buscando descobrir os mistérios desta intrigante característica humana: a capacidade de rir.

Texto: Vitória Matos
Orientação: Profa. Joana Dutra

Congressistas organizam encontro para os dias de Intercom

Visão de um das entradas do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Foto: Divulgação

A menos de um mês para o Congresso da Intercom , é possível perceber a ansiedade dos congressistas em chegar à Fortaleza . A expectativa é tamanha , que os membros do grupo do Facebook “ Intercom 2012 “ marcaram um grande encontro para o dia 5 de setembro , tendo como ponto de encontro o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura , local cercado por várias opções de restaurantes , bares e boates para entretenimento .

O professor de Comunicação Victor Corte Real já participou de várias edições da Intercom e através do congresso teve a possibilidade de conhecer vários lugares do Brasil . Ele afirma que nunca viu uma mobilização tão grande para um encontro via redes sociais como está acontecendo agora . Para sua primeira vez em Fortaleza , ele fala de suas expectativas : “ Espero que as pessoas que confirmaram presença realmente apareçam . Será uma boa oportunidade de conhecer gente nova de várias partes do país “ .

Welson Lima , estudante de publicidade e propaganda da Universidade Federal de Santa Maria ( UFSM ) não gosta de criar muitas expectativas , mas pretende aproveitar tudo que a cidade tem a oferecer . Já Rafaela Girão , aluna de Relações Públicas da Universidade Federal do Amazonas ( UFAM ) pretende aproveitar o evento para matar as saudades da família , já que se mudou para o Amazonas há 3 anos . “ Estou ansiosa, pois é o meu primeiro congresso como estudante de comunicação. Tenho a sorte de ser em Fortaleza, pois irei aproveitar também pra matar a saudade da família e dos amigos. Espero fazer muitos contatos para a vida profissional futura e principalmente que todos os congressistas saiam de Fortaleza muito satisfeitos tanto com o congresso, como com a cidade. “

Rodrigo Queiroz , um dos organizadores do encontro afirmou que a idéia de fazer um grande encontro seria de repetir o encontro oficial que aconteceu no congresso de 2011 em Recife e dos pedidos de pessoas que querima encontrar amizades feitas em outros anos e de pessoas que estão vindo pela primeira vez e que querem conhecer pessoas novas . Perguntado sobre que local o grupo irá após o encontro inicial no Dragão do Mar , ele adianta “ Por conta do dia acho mais provável irmos para um bar , mas se tiver alguma festa rolando irei sugerir” .

Texto: Emilly Sousa
Orientação: Profa. Joana Dutra