“Fotografia é uma arte que foi feita também para ser contemplada”

Uma das fotos que estará na Mostra a Sua Cara. Foto: Thiara Nogueira
Uma das fotos que estará exposta na Mostra a Sua Cara. Foto: Thiara Nogueira

Vai acontecer, no dia 8 de junho, no Salão das Ilusões, a exposição “Mostra sua cara”, que tem como finalidade propagar a arte fotográfica da capital cearense. O evento contará com a presença de professores e alunos concludentes da cadeira de Fotografia I, ministrada na Universidade de Fortaleza, e de profissionais ligados ao ramo da fotografia artística da cidade.

O evento dará oportunidade para 40 artistas, tanto para os que ainda não tiveram a chance de mostrar seus trabalhos para o mercado, quanto para os que já tiveram e vão expor suas obras como incentivo à arte. Os estilos apresentados serão diversos, em que os organizadores selecionarão quarenta trabalhos enviados. Os interessados deverão escolher 5 fotos de diferentes ensaios fotográficos e enviar até amanhã, 23, para o e-mail mostraasuacara@outlook.com.

O estudante do curso de Publicidade e Propaganda da Unifor, Luís Barbosa, 22 anos, vai expor suas fotografias no evento e fala da importância da exposição ao tornar público o seu trabalho. “Espero que seja uma mostra muito produtiva, pois será uma oportunidade boa pra quem está começando, para divulgar seus trabalhos e compartilharem experiências, além de aprenderem mais um pouco sobre a fotografia de diversas pessoas, tanto com quem está começando, quanto com quem já está no mercado há algum tempo. Para mim, vai ser uma ótima divulgação do meu trabalho, pois estarei sabendo se o que eu estou fazendo é bom ou ruim, e o que posso melhorar“.

Segundo a idealizadora do evento, Pamella Caula, a escolha por uma exposição de fotografia foi devido, primeiramente, por ela trabalhar nesse ramo, tornando o evento mais propício às suas aptidões. Além disso, a organizadora espera o reconhecimento da fotografia como uma arte. “Fotografia é uma arte como qualquer outra. É uma arte para ser contemplada, admirada e merece o devido respeito e a devida atenção”.

A mostra tem como intuito também proporcionar aos artistas, que terão suas fotografias expostas, um real conhecimento de seus trabalhos e provar que fotografar não é só registrar um momento, além de incentivar a valorização dos espaços artísticos de Fortaleza. “Eu espero, antes de mais nada, que as pessoas entendam, inclusive as que estão expondo, que a fotografia não é uma coisa tão banal como muitos supõem. Não é porque temos redes sociais que nos propiciam ver fotografia de tudo que é jeito que isso é uma arte banal. Fotografia é uma arte que foi feita também para ser contemplada. Por último, a ideia inicial é ocupar os espaços artísticos de Fortaleza”, conclui a idealizadora.

Serviço

Local: Salão das Ilusões

Data: 8 de junho

Horário: 17 horas

Entrada: Franca

Texto: Thaís Barbosa 

Recriar a arte

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por que não usar a criatividade e “brincar” com obras conceituadas para obter um resultado diferente, engraçado e interessante? Esse questionamento motivou a estudante de Publicidade e Propaganda da Unifor, Débora Queirós, para montar imagens e criar novas versões de quadros famosos.

As obras recriadas foram: “Moça com brinco de pérola”, de Johannes Vermeer; “Monalisa” e Leonardo Da Vinci; “Abaporu” de Tarsila do Amaral; “O grito” de Edvard Munch; e “O filho do homem” de René Magritte.

Texto: Marina Duarte

O coletivo Comparsas da Vivenda mistura arte e comunicação

Foto: Divulgação

Em homenagem ao dia do artista, escolhemos um grupo que expressa a arte em seus mais diversos aspectos. O Coletivo Comparsas da Vivenda reúne jovens envolvidos por um ideal: expressar desejos, sentimentos e pensamentos, através da música. Esse é o intuito do coletivo intitulado de Comparsas da Vivenda. O coletivo vem ganhando destaque na cena local tanto pelas apresentações em grupo quanto pelos projetos de seus integrantes com músicas autorais desde o ano de 2011. Os músicos já possuem uma bagagem significativa de apresentações, tanto em Fortaleza quanto em outras cidades do Nordeste, além de uma boa interação com as redes sociais.

As influências desse coletivo são as mais diversas possíveis. Passeiam entre o blues, o rock, o jazz, indo até o maracatu cearense e o baque virado, além dos momentos teatrais que misturam a música com outras experiências. A mistura de ritmos e sons é uma das marcas registradas do grupo. O perfil do coletivo no Facebook já possui algumas centenas de curtidas e os fãs são bastante participativos, trocando mensagens e opiniões com os integrantes.

O coletivo surgiu da ideia de um grupo de amigos que possuía em comum o intuito de tocar, recitar poesias e aproveitar os momentos da vida. O pontapé inicial dos Comparsas foi durante um congresso da Intercom, que aconteceu em Caxias do Sul, no ano de 2010. Durante o evento eles se reuniram, tocaram e decidiram levar a sério o que antes era apenas uma reunião entre amigos. Na volta a Fortaleza, o coletivo já estava firme na proposta de seguir em frente, se apresentando com esse novo projeto.

Os jovens se dividem entre apresentações do coletivo e seus respectivos projetos pessoais. Porém, em ambas as ocasiões há um compromisso com o processo criativo musical, onde cada integrante faz questão de participar da concepção de cada música, com seus arranjos e cadências.

O coletivo acredita que sua arte vai além da definição de uma simples banda, tendo em vista que trabalham com poesia, teatro e outras expressões culturais, ou seja, não se delimitam quando o assunto é arte. Eles já fizeram uma turnê intitulada “Turnê Mormaço”, que passou por três cidades do Nordeste para apresentar as músicas já tão estimadas por um público fiel em Fortaleza. E além da capital do Ceará, passaram por Sobral e por Teresina, onde gravaram o disco ao vivo, além de uma filmagem para um documentário. No MySpace do coletivo  podem ser encontradas algumas faixas musicais e informações sobre o conjunto.

O grupo também possui um blog que é atualizado regularmente com agenda de apresentações, e notícias sobre os projetos do coletivo e de cada um dos integrantes. Comparsas da Vivenda se define como o que ainda não conseguiu ser nomeado, mas um algo que respira inspiração musical, e partilha do desejo de mostrar aos outros o que a arte pode proporcionar.

O conjunto irá se apresentar na Unifor durante o Intercom 2012, que terá sua 35ª edição na capital cearense. Segundo Caio Castelo, um dos integrantes do grupo, as expectativas são as melhores possíveis. “É uma alternativa pra encontrar pessoas bacanas, e mostrar a nossa música. Quem conhece vai poder aproveitar, e quem não conhece terá a oportunidade de conhecer, e quem sabe nos acompanhar mais de perto. Acredito que vai ser bacana”.

Texto: Vitória Matos
Orientação: Profa. Joana Dutra

Boas-vindas aos novos estudantes de Belas Artes

Cerimônia contou com apresentações de dança, música e teatro / Foto: Thalyta Martins

Na noite desta terça-feira (23), os alunos do primeiro semestre do curso de Belas Artes da Unifor foram homenageados com uma recepção especial no Teatro Celina Queiroz: a Cerimônia da Espiral. O evento, que acontece ao final de cada semestre, foi organizado pelos alunos da disciplina Produção de Eventos – ministrada pela Professora Adriana Helena – em parceria com o grupo Espiralados, coordenado pelo professor Pablo Manyé.

A cerimônia, contou com a presença do vice-reitor, Henrique Sá, além de diversas apresentações: música com o coral da Unifor e com a pianista Vânia Marques, exposição de trabalhos realizados por alunos da disciplina de Técnicas Experimentais 2, além de dança com integrantes do grupo do Boi Garantido, apresentações de teatro, homenagem ao professor do curso de Belas Artes, Francisco de Almeida, entre outros. Sendo assim, um momento no qual a produção artística dos alunos do curso de Belas Artes pôde ser compartilhada com o público.

No final, os alunos e seus padrinhos realizaram o juramento, declamado pelo professor Carlos Velazquez e receberam um colar com o símbolo do curso, a espiral, que significa a arte perpassando diversos saberes, diversas áreas, interagindo, enriquecendo e enriquecendo-se.  “Trata-se de um rito de passagem para os estudantes que acabaram de concluir o primeiro semestre”, explica Manyé.

Após a recepção, foi realizado um coquetel entre os blocos Q e P , onde foi montado um cenário, uma espécie de jardim, elaborado pelos próprios estudantes para a realização de um coquetel. Manyé conta que “a ideia era criar um espaço aberto diferenciado onde as pessoas pudessem sentar e conversar, além de estimular um ambiente para se falar de arte”.

Veja as fotos do evento:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Texto: Renata Frota
Orientação: Profa. Joana Dutra

Fortaleza é palco de estreia nacional de “Um sonho pra dois”

Coletiva de imprensa aconteceu na noite desta quarta-feira (02/05) / Foto: Thalyta Martins

Fugindo do eixo Rio – São Paulo, Fortaleza foi escolhida para a estreia do diretor Michel Bercovitch. Um sonho pra dois estará em cartaz a partir de amanhã (04/05) até domingo (06/05) no Teatro Celina Queiroz. “Todo mundo que vem pra cá tem a casa lotada. Fortaleza é pé quente,uma boa praça”, destaca a protagonista Fernanda Souza.

“Um Sonho Pra Dois” conta a história de Edu (Ricardo Pereira) e Cléo ( Fernanda Souza) que ficam trancados em um quarto de hotel e acordam juntos na mesma cama e nem se conhecem. A peça é uma mistura de romance, drama, suspense, comédia e policial.

Com a casa lotada de sexta até domingo, a produção resolveu abrir duas sessões extras, uma no sábado, dia 5, às 19 horas, cujos ingressos já esgostaram e outra no domingo às 21 horas, que ainda tem vaga. Depois de Fortaleza, os atores vão para São Luís, Salvador e Macapá.

Em clima de descontração, Fernanda e o ator Ricardo Pereira concederam entrevista coletiva na noite desta quarta-feira (dia 2) para falar um pouco sobre a estreia da peça e revelaram mais novidades sobre o espetáculo.

“A Fernanda sugeriu de quando terminar a primeira sessão na sexta-feira a gente pedir para as pessoas não saírem contando para os amigos o que aconteceu. A peça tem um mistério, ela tem uma coisa dos filmes “noir” dos anos 50, uma coisa meio que policial. O que eu posso dá certeza é que um homem e uma mulher acordam em um lugar e não sabem como foram parar lá. O resto é tudo que possa ser mais provável, é diferente de tudo que as pessoas já viram,o final é bem diferente do que as pessoas imaginam” , explica Ricardo Pereira.

Serviço:
Um Sonho Pra Dois
Dias: 4, 5 e 6 de maio de 2012
Sessões: sexta e sábado às 21h; e domingo, às 19h
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Vendas: Loja do Campus e bilheteria do Teatro
Informações: 3477-3033 / 3477-3175 e site da Unifor

Texto: Camila Silveira
Orientação: Profa. Adriana Santiago