Protagonista de “Cine Holliúdy” estreia peça no Ceará

602375_10151602931981555_1884410404_n

Edmilson Filho, conhecido pelo seu personagem Francisglaydson em Cine Holliúdy, é ator e comediante de cinema e teatro. Além disso, é tricampeão brasileiro de Taekwondo, mora há 13 anos nos Estados Unidos, é cidadão americano e já viajou o mundo todo. Mesmo assim, a “cearensidade” não sai dele.

A prova disso é que Edmilson vem à Fortaleza para estrear seu espetáculo “Made in Ceará”, um monólogo que faz um paralelo acerca das diferenças culturais entre americanos e brasileiros, mais especificamente, os cearenses.

565754_10151601685231555_1557009846_n
Foto: Arquivo pessoal

O espetáculo, em cartaz nos dias 11 a 13 de Outubro, é dirigido por Halder Gomes, repetindo a parceria que foi iniciada com o curta O Astista Contra o Caba do Mal, e que prosseguiu na realização do filme nele baseado, hoje sucesso de público e crítica.

 “Se eu for eu mesmo, não preciso me lembrar da fórmula para ser engraçado”, afirma Edmilson.

Confira a entrevista logo abaixo:

Blog do Labjor  Quem lhe acompanha pelo Facebook pode notar que, apesar de morar há muito tempo nos Estados Unidos, você faz questão de manter seu “cearensês”. Você teve liberdade de acrescentar ou improvisar algo nas falas do personagem Francisgleydisson?

Edmilson  Bom, o roteiro eu acompanhei desde o começo. O personagem foi feito pra mim. Na verdade, tudo era visto antes se dava certo no contexto. Em cinema não se tem muito improviso.

BL  Recentemente, Fernando Meirelles disse em seu twitter: “Edmilson Filho, de Cine Holliúdy, que bateu o Wolverine no Ceará, é gênio. O Brasil não vê um comediante popular assim desde Oscarito. (…) A última sequência do filme, onde ele conta o filme para a plateia, é cena antológica. Chaplin ficaria de boca aberta.” O que você sentiu ao ler esses elogios de Fernando Meirelles?

Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

Edmilson – Um elogio desses, vindo de um diretor como ele, você não recebe facilmente. Ele viu meu trabalho, gostou e fez essa citação. Quem no meu lugar não ficaria feliz em compartilhar isso? Eu não me encanto com fama nem sucesso, já sei quem é quem na minha vida. Mas o reconhecimento do trabalho, tanto por nomes importantes, quanto pelo público, me deixa feliz, sim.

BL  A sua irmã, Elaine Pereira, publicou um ótimo texto criticando quem fala que o filme Cine Holliúdy, por investir na ideia de “cearensidade”, cria a “falsa imagem” de que só existe humorista no Ceará. Como você lida com esse tipo de crítica?

Edmilson – Não ligo, para ser honesto. Ela escreveu o que muita gente queria dizer, só que de maneira mais “formal”. Eu não tento rebater esse tipo de critica; quem rebate é meu trabalho e meu público, porque vim para vestir a camisa do Ceará e do Nordeste. Não com intenção de ser o melhor, mas de ser verdadeiro, e resgatar nossa identidade de Ceará “moleque”. Quem gosta, gosta; quem não gosta, “vá procurar uma trouxa de roupa pra lavar”.

BL  Falando sobre o Los Angeles Brazilian Film Festival, onde esteve recentemente com o Halder Gomes: como você se sentiu ao ver o filme que você protagonizou ganhar menção honrosa neste festival?

Edmilson – Foi muito bom! Não só o prêmio, mas também a reação do público, americanos e brasileiros. Todo mundo rindo alto na sessão. Isso pra mim vale mais que qualquer prêmio.

BL  Você fez um vídeo muito engraçado no Youtube, comparando os aquários nos Estados Unidos com o que está sendo construído no Ceará. É mais ou menos isso o que vamos ver em seu espetáculo “Made in Ceará”? Um comparativo entre esses dois lugares?

Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

Edmilson  Sim e não. No meu espetáculo, eu levo o público à uma viagem de lembranças e de estórias da minha vida aqui na América do Norte, e da minha vida no Ceará. Essa vida no Ceará não é só minha, é um passado que temos em comum. Você sai do espetáculo com uma nostalgia boa, sabe? E aprende como é o americano do dia a dia, e não esse que a tevê mostra. Não é só sobre os lugares, mas também sobre os costumes de cada um.

BL  Como é trabalhar mais uma vez com o Halder Gomes, agora no seu espetáculo “Made in Ceará”? 

Edmilson  Eu e o Halder somos amigos há 20 anos; somos parceiros. A gente pensa muito parecido, e ele acha graça da minha comédia. Então, estamos em casa.

BL  Quais as suas semelhanças com o Francisglaydson?

Edmilson – Bom, o Francis é um sonhador, assim como eu também sou. E como todo sonhador, viajo longe nos meus projetos e na determinação de fazer acontecer.

BL  Palco ou Cinema? Onde você se sente mais a vontade?

Edmilson  São totalmente diferentes. Totalmente! O palco é bom porque você sente a resposta do seu trabalho ali mesmo, e isso é ótimo. O cinema fica para a eternidade… e me seduziu.

Bate-bola:

BL  EUA ou Ceará?

Edmilson  Ceará, dentro dos Estados Unidos.

BL  Francislee ou Brucesglaydson?
Edmilson  Francislee.

BL  Toddy ou caldo de feijão?
Edmilson  Caldo de Feijão.

BL  Voadora na pleura ou bem nos intestino do cabra?
Edimilson – Na pleura!

BL  Concorda que “a felicidade não existe, o que existe na vida são momentos felizes”?
Edmilson  Concordo, são os momentos felizes!

Serviço

Espetáculo “Made In Ceará”, com Edmilson Filho

Datas e Horários: 11/10 às 21h | 12/10 às 19h | 13/10 às 19h
Local: Teatro Via Sul (Av. Washington Soares, 4335, Fortaleza – CE)
Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30, 00 (meia)
Informações: (85) 3404-4270

Texto: Tatiana Alencar
Colaboração: Gustavo Nery

Realizadores do Cine Holliúdy arracaram gargalhadas no Focom

Da esquerda pra direita: Halder Gomes, Glauber Filho e Edimilson Filho. Foto: Daniel Brainer
Da esquerda pra direita: Halder Gomes, Glauber Filho e Edimilson Filho. Foto: Daniel Brainer

Eita menino, que a 6ª edição do Fórum de Comunicação (FOCOM) hoje foi massa ó! No Teatro Celina Queiroz, foi um rebuliço só! Era aluno veterano e novato até dizer chega. Eles deram logo de cara com a apresentação da equipe de professor dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Audiovisual da Unifor.

O diretor e o protagonista do filme Cine Holliúdy, que vai estrear nos cinemas do Ceará na próxima sexta-feira, 9, foram os convidados de honra. O longa é inspirado no curta-metragem “Cine Holliúdy – O Astista Contra o Caba do Mal”, que foi visto em 80 festivais de 20 países, premiado 42 vezes.

Foto: Daniel Brainer
Foto: Daniel Brainer

Glauber Filho, professor e diretor de cinema, já começou dando o grau no debate, quando o ator Edmilson Filho começou se apresentando com o nosso vocabulário “cearês”.

Também estava presente o diretor premiado, Halder Gomes, cabra arretado que também dirigiu o longa “As Mães de Chico Xavier”. Chegou logo com uma chuva de “Ieiiii”.

O Ceará não arreda o pé nem para Hollywood

Foto: Daniel Brainer
Foto: Daniel Brainer

Cine Holliúdy é um filme que busca trazer ao público, por meio da história de um amante de cinema do interior do Ceará, uma das características mais fortes da cultura cearense: o vocabulário. “É um filme que tem a gaiatice cearense, mas cada público tem sua visão particular. No Japão, por exemplo, eles acharam o filme um pouco violento porque tem um personagem que dá um peteleco no ouvido do outro e o chama de fuleragem”, declara Halder Gomes.

Diante desse cenário, Francisgleydisson (Edimilson Filho) sonha com um cinema popular na sua cidade e luta para que o espaço cinematográfico seja conquistado. Por ter o “cearês”, o filme conta com legendas para um melhor entendimento do público. “ O filme tem legenda exatamente para quem não entender. O nordeste tem uma diversidade própria. Essas produções que vem do sul para cá, muitas vezes não retratam como somos”, pontua o diretor.

Foto: Daniel Brainer
Foto: Daniel Brainer

Já Edimilson acha que o público não tem dificuldade de entender o vocabulário que , mesmo com gírias, traduz um linguajar único do nosso estado. “Não tem essa dificuldade do público entender não. Na verdade, eles acham até interessante. É uma tentativa de levar nossa cultura feita por gente daqui do Ceará para o mundo, e não só a cultura nordestina criada no eixo Rio-São Paulo”, explana.

Lista das cidades que exibirão o filme:

Caucaia – Cinesercla Iandê Shopping Caucaia
Fortaleza – Arcoplex Patio Dom Luis
Fortaleza – Arcoplex Del Passeo
Fortaleza – Arcoplex Aldeota
Fortaleza – Centerplex Via Sul Shop. 6
Fortaleza – Benfica 3
Fortaleza – Uci Shopping Iguatemi 12
Fortaleza – North Shopping 6
Limoeiro do Norte – Cine Francisco Lucena
Sobral – Cine Renato Aragão 3

Texto: Priscila Baima

6º FOCOM traz astros e realizadores de Cine Holliúdy

970478_504958829574081_296450959_n

A 6ª edição do Fórum Integrado dos Cursos de Audivisual, Jornalismo e Publicidade e Publicidade e Propaganda (FOCOM) acontece amanhã, 7, no Teatro Celina Queiroz da Universidade de Fortaleza para dar as boas-vindas aos alunos que ingressam nesse novo semestre. O evento, que acontece das 8h às 11h , contará com a presença dos astros e realizadores do filme Cine Holliúdy. Participarão, também, a Direção e os professores dos respectivos cursos.

Cine Holliúdy vai estrar nos cinemas do Ceará na próxima sexta-feira, 9, inspirado no curta-metragem “Cine Holliúdy – O Astista Contra o Caba do Mal”, que foi visto em 80 festivais de 20 países e ganhou 42 prêmios, comédia do diretor Halder Gomes, que também dirigiu  “As Mães de Chico Xavier”.

O filme tem temática universal, mesmo dando mostras do humor tipicamente cearense. Retrata as exibições mambembes de cinema no interior do Ceará, paralelamente ao período de popularização da TV, que ameaçava os cinemas nas pequenas cidades.

Diante desse cenário, o protagonista, Francisgleydisson (Edmilson Filho) luta para que sobrevivam o cinema e a paixão por essa arte. Com trechos falados em “cearês” com legendas em português em alguns momentos, conta com elenco de atores locais, nacionais e internacionais.

As inscrições para o FOCOM serão realizadas no local e a participação no evento garantirá certificado.

Serviço

6º FOCOM – Cine Holliúdy

Data: 07 de agosto
Horário: 08h às 11:00h
Local: Teatro Celina Queiroz

Texto: Janine Nogueira