Cineclube apresenta a programação de setembro

cine clube

O Cineclube exibe, todas as quintas-feiras, filmes com diferentes temáticas para todos os públicos. Após a sessão, com a presença de um convidado, é realizado um debate sobre o longa apresentado. No primeiro dia será exibido “Obrigado por fumar”, filme que retrata a manipulação de informação e o poder de persuasão usados no ambiente corporativo. As demais  obras em cartaz em setembro são “O caminho das nuvens”, “Idiocracy” e “A zona”.

Criado em 2003, o Cine Clube é coordenado pelo professor Márcio Acselrad. O projeto é uma realização da Vice-Reitoria de Extensão e da TV Unifor.

 

Filmes que serão exibidos:

4/09 – Obrigado por fumar, direção de Jason Reitman; não haverá debate.

11/09 – O caminho das nuvens, direção de Vicente Amorim; debate com Janayde Gonçalves, professora de jornalismo, e Rafael Limaverde, artista plástico.

18/09 – Idiocracy, direção de Mike Judge; debate com Daniel Camurça, doutor em História e professor do Centro de Ciências Jurídicas.

25/09 – A zona, direção de Rodrigo Plá; debate com Sylvio Gadelha, professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFC.

 

Texto: Camila Mathias

 

Serviço:

Exibições: todas as quintas-feiras
Horário: 13h30
Local: Unifor – sala A da videoteca

Projeto de exibição de filmes autorais traz terror italiano para o campus

Comeram minha pipoca - Flyer

Comeram Minha Pipoca , projeto criado por alunos do curso de Audiovisual e Novas Mídias da Unifor, exibirá na próxima sexta-feira, 11, às 15h30, na Videoteca A do Centro de Convivência, o primeiro longa, Prelúdio Para Matar, da Mostra de Filmes de Terror Italiano .

A mostra, que vai exibir mais três longas italianos, O Ciclo do Pavor (25/04), Zombie – A Volta dos Mortos (09/05) e Canibal Holocausto (16/05), vai propor uma discussão quanto aos filmes de terror em suas mais diversas vertentes; desde como os cartazes são criados até a visão antropológica.

Um dos membros da equipe e curador do CMP, Iago Barreto, acrescenta que as discussões levantadas, bem como as das edições anteriores, têm o objetivo de atrair pessoas de vários locais da cidade para pensar o cinema. “Estamos entrando num terreno que aqui em Fortaleza é muito forte: a questão do terror. Há cineclubes que já trabalham com essa temática, como é o caso do Cine Murak, realizado de madrugada no Centro. Com o CMP estamos querendo cada vez mais atrair pessoas.”

1526393_603577279690030_1628888546_n
Iago Barreto. Foto: Diego Camelo

Além de discussões, os organizadores sorteiam brindes relacionados à mostra, como box de filmes, cd de trilha sonora e camisetas. “Todo tipo de dinâmica para que torne o CMP mais amigável e que possa trazer muitas pessoas é válido. Nós recebemos muita gente de fora. A gente recebe alunos de colégio, pessoas do curso da Publicidade, da Psicologia e de outras faculdades”, enfatiza Iago.

Para essa mostra, foi feito um trailer dos quatro filmes que serão exibidos, criado pelo colaborador e estudante de Design da Estácio FIC, Glauber Brandon. As exibições acontecem às sextas-feiras, no horário de 15h30.

O Projeto

O Comeram Minha Pipoca foi criado por alunos do curso de Audiovisual e Novas Mídias da Unifor devido à necessidade de se discutir sobre o cinema.

Para Iago, o CMP acrescenta na formação acadêmica dos alunos de audiovisual. “A necessidade de se ter um local que a gente pudesse discutir sobre os filmes e aplicar isso nas nossas realizações, nos curtas-metragens, nos videoclipes e nos documentários fez com que tivéssemos a ideia do cineclube”, expõe.

As mostras são temáticas. Para cada edição, há quatro filmes. Nas edições anteriores, foram abordados temas como o cinema marginal brasileiro, o cinema e sexo e o cinema de Faroeste.

Texto: Priscila Baima

Serviço

Cineclube Comeram Minha Pipoca – Mostra de Filmes de Terror italiano

Dias: 11 e 25 de abril; 9 e 16 de maio
Local: Sala da Videoteca A – Centro de Convivência
Horário: 15h30

Cineclube Unifor retoma atividades

Cineclube

Cineclube Unifor, projeto de extensão universitária formador de plateias para o cinema, o diálogo e a crítica, inicia novo ciclo de exibições a partir de amanhã (06).

A programação de fevereiro se inicia com o documentário Utopia e Barbárie (Silvio Tendler, 2005), que aborda e interpreta os principais eventos que precederam o século XXI, como os movimentos de contracultura, a Guerra do Vietnã e as ditaduras militares na América Latina. A exibição será seguida por um debate com Altemar da Costa Muniz, coordenador do programa de mestrado em História da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

Coordenado pelo professor Marcio Acselrad e realizado pela TV Unifor e pela Vice Reitoria de Extensão, em parceria com a Distrivídeo, o projeto ocorre todas as quintas-feiras, às 13h30, na sala A da videoteca. Por ser um projeto de extenção, o Cineclube funciona não apenas como uma atividade além da sala de aula, de integração entre os diversos cursos da Unifor, mas atua também como ponte entre a universidade e a comunidade.

As exibições são gratuitas, abertas ao público (independentemente de vínculos com a Unifor) e não necessitam de inscrição. De acordo com Acselrad, o Cineclube é voltado para “todo mundo que quiser ver filme e aprender sobre o cinema”.

Serviço

Exibições: todas as quintas-feiras
Horário: 13h30
Local: Unifor – sala A da videoteca

Texto: Lia Martins

CineClube retorna às atividades

logo-cineclube1Amanhã, 8, serão retomadas as atividades do CineClube Unifor. O filme exibido será Caché, com direção de Michael Haneke. Logo após a exibição, a professora de Sociologia, Ângela Julita, dará início a um debate sobre o tema do filme. A sessão será a partir das 13 horas na sala Videoteca A, no Centro de Convivência da Unifor.

O Filme faz referência entre a imagem e o seu efeito no homem contemporâneo, a partir do questionamento da natureza e o sentido das mídias audiovisuais, tal como o seu processo de criação. A obra exibida já ganhou vários prêmios internacionais, como Prêmio da Crítica Internacional em Cannes, Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Ator (Daniel Auteil) no European Film Award.

O Cineclube Unifor é projeto de extensão, coordenado pelo professor Márcio Acserald. As atividades são formadas a partir da exibição de filmes, seguido de um debate, com a presença de um convidado, que tenha especialidade no assunto abordado. Além disso, a transmissão é do filme é feito também para um programa da TV UNIFOR, com a participação do espectador. O Cineclube é um evento gratuito e aberto ao público.

Clique na imagem para visualizar melhor

cine clube

Serviço

Cineclube Unifor

Data: 08/08/2013
Local: Videoteca A – Centro de Convivência
Horário: 13h

 

Texto: Thaís Barbosa

Cineclube estimula debate

logo cineclubeO professor Marcio Acselrad já é figura conhecida por grande parte dos graduandos da Unifor – principalmente daqueles que mais circulam pelos blocos de Jornalismo e Publicidade. Na direção do Cineclube há cerca de 10 anos, o docente pode ser visto, quase sempre, munido de chapéu e bom humor – quem sabe, coordenar o Laboratório de Estudos do Humor (Labgraça) tenha algo a ver com isso.

Quanto ao Cineclube, Acselrad conta que o intuito é “formação de plateia, estimular o pensamento crítico”. Como se trata de uma atividade de extensão, ou seja, não é preciso estar matriculado em nenhum curso para participar, não raro, integrantes e debatedores de outras praças e universidades acrescem os encontros. A característica agrega um viés democrático à atividade, que não requer inscrição prévia, e é gratuita.

Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

Segundo Acselrad, nesses dez anos houve muitas mudanças no formato. “O projeto começou como uma provocação”, conta. A ideia da exibição de filmes fomentando debates já existia, mas ainda não havia engrenado. Apreciador da sétima arte, e vendo “cinema desde que se entende por gente”, o professor decidiu pegar para si, a tarefa.

Agora, as sessões integram a programação da TV Unifor. No início era bem diferente, o registro dos debates era feito de forma bem amadora, e já chegou a haver duas sessões por semana.

 E o formato atual?

A exibição dos filmes acontece todas as quintas-feiras, às 13h30, seguido de um debate que é registrado para a TV. A seleção da programação fílmica é bem livre. “A escolha é nossa. Debatedores, estudantes… todos são bem vindos a participar e sugerir”, diz Marcio.

Em parceria com o Centro de Ciências Jurídicas (CCJ), e coordenação do professor Felipe Barroso, uma vez por mês é o CCJ que escolhe o filme.

Confira a programação do mês de março, e participe também:

cineclube program

Texto: Manoela Cavalcanti