[Foca Nessa] Criolo supreende o rap nacional

O rap nacional vem ganhando destaque no cenário brasileiro já faz algum tempo. Grandes nomes desse ritmo estão se destacando, como Emicida, Projota, dentre outros, mas o nosso Foca Nessa vai falar de Kleber Cavalcante Gomes, um paulistano de 36 anos que já possui mais de 20 anos de dedicação ao rap brasileiro. Não reconheceu o artista pelo nome? Estou falando do rapper Criolo Doido, ou simplesmente Criolo. O músico já ganhou o título de disco mais elogiado do ano em 2011, e conseguiu vencer em três das cinco categorias, que foi indicado no prêmio VMB.

Criolo cresceu no Grajaú, um bairro da zona sul de São Paulo, e seu contato com a música existe desde pequeno. Quando criança vivia cantando com a mãe, enquanto seu pai arrumava na vitrola discos de Clara Nunes, Elis Regina, Martinho da Vila, e outros discos de samba rock. Ele ainda entrou no curso de Artes, mas não o concluiu por não ter condições de pagar a faculdade. O fato de não ter uma graduação, não iria impedir o rapper de distribuir sabedoria e verdade em muito de seus versos, que nem sempre são acompanhados de rimas, mas parecem se encaixar muito bem.

Ao ser perguntado sobre os estilos que passeia, Criolo declara. “De tudo um pouco. Samba, rock, reggae, bolero, e por aí vai. Todos os estilos têm sua riqueza”. O trabalho feito pelo rapper tem recebido muitas críticas positivas, inclusive de artistas importantes da música brasileira, como Caetano Veloso e Chico Buarque. O músico lançou seu último álbum em 2011, que recebeu o título de “Nó na Orelha”, e mistura o rap com outros estilos como MPB, funk, soul e blues.

Criolo é um músico que representa a arte da periferia nacional com orgulho, e através de suas letras expressa o que é vivido e sentido por muitos.

Texto: Vitória Matos