Bailarinas cearenses rumo a Nova Iorque

Foto: Acervo pessoal

Dez bailarinas, entre 12 e 14 anos, conquistaram uma classificação inédita para a dança do estado do Ceará. Elas foram selecionadas para participar da maior competição de ballet clássico do mundo, para bailarinos de até 19 anos, o Youth America Grand Prix, que acontecerá em Nova Iorque, no primeiro semestre de 2013.

A classificação do grupo “Olhar Sombrio”, nome escolhido para a apresentação das bailarinas da academia de dança Tereza Passos, aconteceu no sexto Passo de Arte Norte-Nordeste,um concurso nacional de dança com edições regionais. No festival, o grupo apresentou uma coreografia diferente do que normalmente é exposto na categoria juvenil. Movimentos bem marcados, música forte, figurinos e maquiagens escuras, mas sem perder a delicadeza e o bom desenvolvimento da coreografia.

A participante Ivana Capistrano, de 14 anos, descreve que a indicação foi uma grande surpresa:“Quando a Tereza nos falou que o estilo da dança seria um pouco diferente, todas nós ficamos curiosas,não esperávamos nada dessa dança,mas quando chegamos para o Passo de Arte, tiramos o primeiro lugar e tivemos destaque de melhor coreografia já ficamos com bem mais esperança de conseguir vaga para Nova Iorque.”
Para a coreógrafa Rochelle Passos, a classificação de Olhar Sombrio é o reconhecimento do trabalho técnico e coreográfico de toda a academia. “É muito importante para nós levarmos o nome do Ceará para uma competição desse porte, o melhor de tudo é o reconhecimento de ser o primeiro grupo classificado classificado para esse concurso através do Passo de Arte Norte-Nordeste.”

Confira a apresentação do grupo Olhar sombrio no VI Passo de Arte Norte- Nordeste.

Texto Lia Moreira

Vagas abertas para a companhia de dança da Unifor

Foto: Divulgação

A Unifor esta com vagas abertas para completar a sua companhia de dança. Entre os estilos adotados pela companhia, estão o balé clássico, o jazz e a dança contemporânea. O responsável pela companhia é o professor Marcio Carvalho, e que está selecionando candidatos para 6 vagas onde 10 já são preenchidas por bailarinos escolhidos ano passado. Os alunos podem se inscrever de 27 de março a 13 de abril . A companhia foi criada em 1998, dentre outros movimentos artísticos da Unifor como a Camerata, o coral e o Grupo de Teatro.

Para os preenchimentos destas vagas o aluno, tem que estar cursando 20 a 80 por cento do curso. Ser aluno da Unifor, ter experiência minima de dois anos em balé clássico, jazz e dança contemporânea. Ter ainda disponibilidade de seis horas semanais para os ensaios. Os critérios de seleção também contam com postura e presença cênica, ser criativo e saber interpretar.

Segundo a coordenadora do setor de departamento de arte e cultura, Adriana Helena, os ensaios acontecem as segundas, quartas e sextas-feiras no bloco T.  A professora alerta que os pré-requisitos existem para garantir mais qualidade pra companhia. “não pode só uma pessoa gostar de dança e querer participar, tem que preencher os requisitos.”

Mais informações:
Audição para Bailarinos 2012
Inscrições: 27 de março a 13 de abril de 2012
Horário: segunda a sexta-feira, de 8h às 12h e 14h às 18h
Local: Vice-Reitoria de Extensão e Comunidade Universitária
Mais informações: 3477-3311


Texto: Vivian Roriz
Orientação: Adriana Santiago 

Forró – A dança nordestina que conquistou os brasileiros

Os três instrumentos básicos que compõem o forró: triângulo, sanfona e zabumba

O forró é uma dança popular de origem nordestina. Esta dança é acompanhada de música, que possui o mesmo nome da dança. O estilo musical forró possui temática ligada aos aspectos culturais e cotidianos da região Nordeste do Brasil. Ela se caracteriza por ser acompanhada dos seguintes instrumentos musicais: triângulo, sanfona e zabumba.

A origem do nome forró tem várias versões, porém a mais aceita é a do folclorista e pesquisador da cultura popular Luis Câmara Cascudo. Segundo ele, o termo vem da abreviação de forrobodó, que significa arrasta-pé, confusão, farra. Embora seja tipicamente nordestino, o forró espalhou-se pelo Brasil fazendo grande sucesso. Foram os migrantes nordestinos que espalharam o ritmo, principalmente nas décadas de 1960 e 1970. Atualmente, existem vários gêneros de forró: eletrônico, tradicional, universitário e o forró pé de serra.

Hip-Hop: a dança de periferia que conquistou o mundo

Foto: Divulgação

Expressões artísticas e musicais já atravessaram barreiras no passado, mas o hip-hop é bem mais que apenas música. É uma forma de vida que abrange movimento físico e expressão pessoal. O gênero artístico musical que surgiu na década de 1970 nas áreas centrais de comunidades jamaicanas, latinas e afro-americanas da cidade de Nova Iorque, destina-se àqueles que independente de cor, raça, sexo e estado social, viram no hip-hop uma forma de contestar as injustiças de um sistema que quer nos segregar de maneira sutil e fazer com que nos sintamos superiores uns aos outros – simplesmente pela tonalidade mais clara de pele, ou pela textura mais lisa do cabelo; pela delicadeza dos traços faciais ou pela clareza dos olhos. Continue lendo “Hip-Hop: a dança de periferia que conquistou o mundo”

Das artes marciais à arte da dança

Este slideshow necessita de JavaScript.

O que leva um karateca virar um dos dançarinos mais famosos da cidade?!

Aos 28 anos, o educador físico e dançarino Diego Borges é considerado um dos profissionais de dança mais requisitados do Ceará. A dedicação às artes não começou com a dança, mas sim por meio de uma arte marcial, o Karatê. Ainda na faculdade de Educação física, Diego teve o primeiro contato com a dança de salão. Mas, na época, suas metas e objetivos estavam sendo centralizados para o Karatê. Chegou a conquistar medalha de bronze no campeonato mundial de 2005.

Continue lendo “Das artes marciais à arte da dança”