Interesse público x interesse do público: um dilema jornalístico?

Foto: Samara Costa
Foto: Samara Costa

A nova edição do Ciberdebates, evento realizado pela disciplina de Oficina de Jornalismo, intitulada “Interesse público x interesse do público”, abordou se os padrões estudados nas faculdades de jornalismo e os critérios de noticiabilidade da atualidade ainda são válidos.  O debate reuniu, na manhã de hoje, convidados e alunos para o debate que foi realizado no Auditório da Biblioteca da Unifor.

Os debatedores foram os jornalistas Rafael Rodrigues, professor do curso de jornalismo da Faculdade 7 de Setembro, Gustavo Negreiros, editor do Diário do Nordeste Online, e Hélcio Brasileiro, editor do portal Tribuna do Ceará.

Foto: Ravena Sombra
Foto: Ravena Sombra

O primeiro Ciberdebate do ano iniciou com a fala do professor e jornalista Rafael Rodrigues, que deu um enfoque mais teórico à questão. Ele afirmou que “o jornalista não se abstêm do seu papel de produzir a notícia, mas, ao mesmo tempo, ele tem de escutar o seu público leitor”. Além disso, Rafael enfatizou que o jornalismo não é mais homogêneo como era antes, o público diz e mostra o que quer saber, e é papel do jornalista pensar e ver se o assunto pode ser considerado notícia.

 Segundo o professor, os valores-notícia que são utilizados hoje são questionáveis, pois têm questões históricas envolvidas neles, sendo estes uns dos conceitos do que pode ser notícia. “O valor notícia é uma convicção que os jornalistas têm, eles têm que ser constantemente revisados”, ratificou.

O editor do Diário do Nordeste Online, Gustavo Negreiros, começou dizendo que a forma de fazer jornalismo está se modificando e que por isso “os critérios de noticiabilidade estão se tornando diferentes para cada tipo de meio de comunicação, pois os leitores buscam uma leitura diferente para cada veículo”. De acordo com ele, o que os jornalistas de hoje têm que saber é o que é importante para ser publicado, o que o público vai querer ler.

Foto: Farley Aguiar
Foto: Farley Aguiar

Hélcio Brasileiro, editor do portal Tribuna do Ceará, ressaltou que as empresas de comunicação online estão vivendo um dilema, pois as pessoas pararam de acessar os links, elas só leem as matérias pelo Facebook, por exemplo, em vez de ir para o portal, o que faz com que as empresas percam visualizações e, consequentemente, anunciantes. Após a fala dos convidados, foi aberta a participação do público para interagir com os convidados, tanto com perguntas pela internet, quanto com perguntas ao vivo.

O aluno do curso de jornalismo da Unifor, Hamlet Victor fala sobre a importância de se debater um tema que aborda o que é e não é importante como notícia. “Compareci ao evento por ser um tema bastante atual e que merece discussão. Com os portais de notícia cheios de assuntos totalmente irrelevantes, é preciso entender e buscar alternativas para melhorar o cenário do jornalismo atual”.

Texto: Lia Sequeira

Ciberdebates discute “Interesse Público x Interesse do Público”

482280_596026550410616_120267379_n

O primeiro Ciberdebates de 2013 será realizado amanhã, 11 de abril, às 8h, no Auditório da Biblioteca da Unifor. A discursão será sobre o que vira notícia na web, que será debatido por palestrantes e pela plateia virtual e local.

O evento terá como convidados para discutir sobre “Interesse Público x Interesse do Público” o editor do Diário do Nordeste Online, Gustavo Negreiros; o professor do curso de Jornalismo da Faculdade 7 de Setembro e pesquisador da área de ambientes digitais, Rafael Rodrigues, e o editor do portal Tribuna do Ceará, Hélcio Brasileiro.

O evento é gratuito e aberto ao público com inscrição no local. Ele também pode ser assistido pela internet em tempo real. O evento oferece certificado de participação.

O Ciberdebates existe desde 2010. É uma atividade da disciplina de Oficina de Jornalismo, que tem como objetivo discutir temas relevantes para o jornalismo digital e a cibercultura. Ministrada pelos professores Adriana Santiago e Eduardo Freire, a disciplina faz parte do curso de Comunicação Social da Universidade de Fortaleza.

Texto: Lia Sequeira

Serviços

Dia: 11/04/13
Hora: 8 às 11h
Local: Auditório da Biblioteca – Unifor- Av. Washington Soares, 1321 – Edson Queiroz