Motivação incentiva aprendizado

Foto: Maria Navarro
Foto: Maria Navarro

A Universidade de Fortaleza tem como um dos seus objetivos acadêmicos o incentivo de metodologias pedagógicas que aproximem alunos e professores. A Supervisão de Monitoria e o Programa Tutorial Acadêmico do Centro de Ciências Jurídicas, Centro de Ciências da Saúde e Centro de Ciências da Comunicação e Gestão oferecem aos alunos os Grupos de Estudo Dirigido (GED).

A responsabilidade de gerir o grupo fica sob o dever de um estudante, que controla a frequência e organiza as atividades, principalmente as práticas, sempre de acordo com o que a disciplina exige. A relação entre monitor e professor é essencial para o sucesso do GED. Eles incentivam os alunos a comparecerem à atividade extracurricular, criando assim, um espaço para debates, auxiliando os conteúdos vistos em sala de aula.

“O GED tem o papel da gente poder passar o que aprendemos no curso para os alunos. Podemos fazer coisas mais avançadas para que eles desenvolvam o que aprenderam em sala de aula”, declara Júlio Rodrigues monitor do Gincango, o grupo de estudos dirigidos da disciplina Introdução a Computação Gráfica.

Foto: Maria Navarro
Foto: Maria Navarro

Quando o aluno apresenta uma frequência assídua, ele recebe um certificado e créditos extras, podendo usá-lo na disciplina de atividades complementares. Os Grupos servem também para motivar os alunos a buscarem mais conhecimento. Todo estudante da Unifor pode frequentar qualquer Grupo de Estudo Dirigido, mesmo quando a disciplina não faça parte de sua grade curricular.

“A minha experiência foi de bom proveito. O grupo não tinha um plano especifico, era apenas complementar à aula. Reproduzimos os mesmos passos do processo com aplicações diferentes, como um reforço”, diz o aluno Olavo Oliveira, que frequentou o Gincango.

O nível de procura dos GEDs é oscilante, já que o período de maior busca são os que antecedem trabalhos e NPs. Atualmente, existem 28 GEDs formados pelo Centro de Comunicação e Gestão (CCG), além de outros grupos que são criados às vésperas das provas.

Elisberg Bessa, um dos coordenadores do GED. Foto: Pedro Vinícius
Elisberg Bessa, um dos coordenadores do GED. Foto: Pedro Vinícius

Há também a possibilidade dos representantes de turma criarem um Ged, se estiver de acordo com o professor da disciplina e com o apoio dos alunos. “Eu costumo dizer que não há Grupo de Estudo Dirigido forçado, pois os alunos procuram os grupos por vontade própria e isso é o diferencial para que o sucesso aconteça”, declara o Professor Elisberg. Ele ressalta, ainda, que outro fator para obter o êxito é a escolha de horários alternativos mais acessíveis para os alunos, como os intervalos entre as aulas.

Observa-se que os resultados são percebidos no acompanhamento das notas dos alunos, aparentemente, aqueles que entraram no GED apresentam um desempenho melhor que os outros.

“Esse semestre, a procura pelo grupo de estudo dirigido da cadeira de Introdução a Computação Gráfica foi maior. Em função disso, as turmas apresentaram boas surpresas, elas têm atendido às expectativas. Nós, professores da disciplina, estamos mais motivados pelos alunos responderem bem a este processo e com isso aplicamos trabalhos mais desafiadores”, assegura o professor Aderson Sampaio.

Para mais informações, os interessados devem se dirigir à sala Q1 ou ligar 34773081. Veja também a tabela abaixo que contém as disciplinas que ofertam Grupos de Estudos Dirigidos pelo CCG.

GED

Texto: Edinardo Coelho e Fernanda Façanha

Ultimo dia para inscrição de monitoria

Ilustração: blog Pibiduesb
Ilustração: blog Pibiduesb

Os estudantes interessados em participar do programa de monitoria, voluntária ou institucional, tem só até hoje para se inscreverem no processo seletivo de monitoria para 2013. O cadastro deve ser feito pelo portal do aluno, Unifor Online, que disponibiliza o link “Monitoria”, localizado na aba “Serviço”.

A seleção acontece em duas fases. Na primeira o candidato é submetido a uma prova escrita, que acontecerá de 04 a 15 de dezembro, sobre os conteúdos da disciplina que pretende trabalhar. O roteiro dessa prova pode ser encontrado aqui. Já na segunda fase, o candidato passa por entrevista com um professor.

De acordo com o edital , os requisitos para monitoria são:

Monitor institucional: estar matriculado entre o segundo e o antepenúltimo semestre letivo da graduação; apresentar o histórico, sem reprovação na disciplina objeto da monitoria; ter média global 7 (sete); e ter cursado a disciplina objeto da monitoria com média igual ou superior a 8 (oito).

Monitor voluntário: ter cursado a disciplina objeto da monitoria com média igual ou superior a 7; e apresentar histórico escolar que comprove performance média global (PMG) igual ou superior a 7. O histórico escolar pode apresentar reprovações, somente a disciplina objeto da monitoria não pode ter reprovação.

399595_10151077271638412_61851597_nPara Camila Murta, estudante de Publicidade e Propaganda, que, por um ano, foi monitora de Teoria da Comunicação II, a experiência é importante para seu futuro profissional. “Tenho interesse em lecionar, acho a profissão fascinante! A cadeira era 3 vezes na semana mais não me cansava. Foi ótimo. Aprendi muito com a Alessandra Oliveira (professora) e com a turma também”, comenta satisfeita com seu trabalho”.

A lista com os nomes de todos os candidatos já inscritos nesse processo seletivo encontra-se no site da Unifor. Os resultados da seleção devem ser divulgados no dia 18 de dezembro.

Texto: Lorena Cardoso

Monitoria: aprofundando conteúdos e criando possibilidades

Integrando pesquisa e ensino, a monitoria é a maneira mais eficaz de os alunos aprofundarem seus conhecimentos e  se iniciarem na prática de ensino. Será realizada na próxima segunda-feira, 31, a prova escrita para preencher as 22 vagas do Centro de Ciências Humanas (CCH) da Universidade de Fortaleza. As avaliações acontecerão no Bloco T, das 11:20 às 13h.

Com o objetivo de reforçar a relação entre alunos e professores e fomentar a prática de ensino e aprendizagem, a Unifor diponibilizou 110 vagas de monitoria institucional. As bolsas, no valor de R$ 300,00, foram distribuídas entre os Centros acadêmicos, que devem realizar a seleção no período de 31 de outubro até 7 de novembro. A avaliação consiste em uma prova escrita e uma entrevista. Continue lendo “Monitoria: aprofundando conteúdos e criando possibilidades”