Estudantes da Unifor vencem Prêmio Gandhi de Comunicação

Professor Alejandro Sepúlveda, que representou as ganhadoras na categoria Mídia Impressa. Foto: Agencia da Boa Noticia

As estudantes Maria Falcão e Geovana Rodrigues, do curso de jornalismo da Unifor, venceram ontem, 27, o Prêmio Gandhi de Comunicação na categoria mídia impressa. A premiação individual para estudantes universitários foi de R$ 2.500,00. Idealizada pela Agência da Boa Notícia, o evento contou com Susan Andrews, psicóloga e antropóloga norte-americana, coordenadora do Movimento FIB – Felicidade Interna Bruta, no Brasil.

A matéria intitulada ‘Invisíveis Públicos’, veiculada na revista A Ponte, do Laboratório de Jornalismo (Labjor) da Unifor, deu a Maria e Geovana a chance de se inscrever no Prêmio Gandhi 2012. “Estamos muito felizes de ter esse reconhecimento valioso da Agência da Boa Notícia. Dedicamos este prêmio a todos os moradores da Comunidade do Dendê que nos acolheram e nos ajudaram a mostrar um pouco da história deles. É uma grande honra e uma imensa felicidade!”, declarou Maria Falcão.

 Fórum Comunicação e Felicidade

Em clima de descontração e dispensando o palco para ficar mais próxima às pessoas, Susan Andrews falou sobre a importância da felicidade. Radicada no Brasil há alguns anos, advertiu: “Espero que a minha mensagem vá além da minha gramática incorreta”. E disparou: “O que faz você feliz?” Susan esbanjou simpatia ao falar sobre um nova categoria do ramo científico: a Ciência Hedônica ou Ciência da Felicidade. De acordo com ela, esse novo ramo do campo científico é caracterizado pela fórmula F (felicidade) = G (genes) + C (condições externas e internas) + A.V. (atividades volitivas). Para a Ciência Hedônica, 50% do nosso estado de humor é genético.

Para ela, o medo e a violência chamam mais a atenção do que muitas notícias construtivas. “O mundo mau e perigoso da televisão estimula a sensação de perigo, que, muitas vezes, não corresponde ao real”, alerta.

Texto: Glauber Peixoto

Estudantes do curso de jornalismo são indicados ao Prêmio Gandhi de Comunicação

Foto: Divulgação

As reportagens tem por objetivo promover a cultura da paz, objetivo maior da idealizadora do Prêmio, a Agência da Boa Noticia. Os estudantes apresentaram reportagens na categoria jornalismo impresso. Os alunos Áquila Leite e Celso Nóbrega escreveram sobre um personagem singular: Odair, um vigilante de um grande hospital de Fortaleza que nas horas vagas procura tirar as crianças das ruas através do futebol. Para isso, criou uma escolinha de futebol no bairro Dias Macedo, chamada Pais e Filhos/ Everest, resultante da parceria entre dois times locais. “Odair é um cara que não ganha nada, dedicado, que corre atrás. As crianças gostam muito dele”. O pré-requisito para participar da Escolinha é estar frequentando a sala de aula. Odair não possui nenhum tipo de patrocínio, entretanto, já ganhou títulos nas categorias sub-13 e sub-15.

Áquila e Celso falam sobre a proposta do projeto: “É uma iniciativa legal da Agência da Boa Notícia porque são apenas reportagens que tem como finalidade mostrar a cultura de paz, a solidariedade. Acredito que a nossa matéria mostrou bem isso. A gente sabe que tem uma concorrência braba, mas ficamos na torcida de, quem sabe, trazer uma premiação aqui pra Unifor”.

Também as alunas Maria Falcão e Geovana Rodrigues, do curso de jornalismo, fizeram uma reportagem intitulada ‘Invisíveis Públicos’, que buscou revelar a realidade de uma comunidade que luta para viver dignamente em meio a vários aparelhos urbanos de alto luxo. É a segunda vez que concorrem ao Prêmio Gandhi.

Sobre a indicação ao Prêmio, dizem ser uma grande honra e um passo muito importante para suas carreiras. “É a certeza de que estamos fazendo o jornalismo da forma que ele deve ser: voltado para a população. Nos sentimos muito felizes de estar entre os finalistas. Mais felizes ainda em ter tido a oportunidade de mostrar a todos que é possível fazer jornalismo de boas notícias e disseminar a cultura de paz”, concluem.

SERVIÇO
Entrega do Prêmio
Local: Waldir Diogo da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec)
– Av. Barão de Studart, 1980 – Aldeota.
Data: 27 de setembro de 2012
Horário: 19h
Entrada: Lata de leite

Texto: Glauber Peixoto

Abertas as inscrições para Prêmio Gandhi de comunicação

Foto: Divulgação

Jornalistas, publicitários e estudantes de graduação em Comunicação Social que queiram submeter seus trabalhos à quinta edição do Prêmio Gandhi 2012. A Agência da Boa Notícia recebe inscrições até 10 de agosto. O concurso, que se encontra na quinta edição, distribuirá o valor de R$ 35 mil entre as nove categorias nas seguintes modalidades: reportagens (impresso, tv e rádio), fotografia, anúncios e campanhas. O tema dos trabalho deve enfocar a cultura de cultura de paz.

Podem concorrer quaisquer trabalhos veiculados ou apresentados no período de 1° de junho de 2011 a 30 de junho de 2012. Os recém-formados que também desejarem participar da premiação, podem inscrever o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), já defendidos e com aprovação da bancada instituição. Quem ainda está em dúvida quanto a temática da monografia, esta é uma ótima oportunidade tratar sobre paz e concorrer ao prêmio de R$2.5 mil, dependendo da modalidade.

Vencedora da edição anterior

A estudante de jornalismo da Unifor e ex-estagiária do Labjor, Andréia Nunes, foi a vencedora da edição 2011 na categoria de reportagem. A matéria, “Pirambu: Além do que se vê”, publicada no caderno Coletivo, do jornal Sobpressão, trata trata sobre a Cooperativa de Tecnologia da Informação do Ceará (Pirambu Digital). Em entrevista, para o Blog do Labjor, Andréia Nunes declara a importância da premiação no evento, que segundo ela, valorizou o seu currículo.

Texto: Gizela Farias
Orientação: Profa. Adriana Santiago