Quem é quem na Intercom: Sônia Caldas Pessoa

Sônia Caldas Pessoa tem 41 anos, nasceu em Paracatu, noroeste de Minas Gerais e há 23 anos mora em Belo Horizonte. É doutoranda em Estudos Linguísticos e Análise do Discurso pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Sônia formou-se em Jornalismo pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Belo Horizonte (1993), e concluiu o mestrado em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005). Sempre intensa, participou do Intercom Sudeste 2012, realizado pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), sendo a coordenadora local da Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom), que premia os trabalhos realizados pelos estudantes das instituições de ensino superior.

“Sou professora de Comunicação Social há dez anos, em Minas Gerais, tendo passado por instituições de ensino superior como o Centro Universitário Newton Paiva, o Centro Universitário de Belo Horizonte e a Universidade Federal de Ouro Preto”, destaca a professora, que antes de lecionar, foi jornalista por 12 anos. “Trabalhei especialmente em emissoras de radio, como o Sistema Globo de Rádio e a Rádio Itatiaia, além de emissoras de TV, como a Rede Record de Televisão. Atuei por alguns anos em assessorias de comunicação e de imprensa”, conclui.

Sônia começou a frequentar os congressos da Intercom em 2003, quando houve o evento nacional da entidade em Belo Horizonte. Naquela época participou apenas como congressista. A partir de 2005, esteve presente em praticamente todos os congressos nacionais da Intercom, sempre apresentando trabalhos no GP de Rádio e Mídia Sonora ao qual é nucleada e pelo qual já participou de várias pesquisas em conjunto com outros pesquisadores. Algumas dessas pesquisas deram origem a livros coletivos organizados por membros do GP.

A professora falou sobre o Intercom Sudeste 2012: “foi um congresso bastante movimentado, o maior congresso regional no Sudeste, e uma Expocom bastante movimentada e com trabalhos muito interessantes. Foi uma experiência importante, de muito aprendizado, troca de informação e de conhecimento”. Sônia Pessoa é uma das personalidades que estará presente no congresso nacional da Intercom 2012, que após 35 anos, será sediada na Universidade de Fortaleza, entre os dias 3 e 7 de setembro.

Texto: Manoel Cruz
Orientação: Profa. Joana Dutra

Quem é quem na Intercom 2012: Manuel Carlos Chaparro

Foto: Divulgação

Manuel Carlos Chaparro é um dos pesquisadores mais esperados para a Intercom 2012, que ocorre de 3 a 5 de setembro, na Universidade de Fortaleza. Ele nasceu em Portugal, mas vive no Brasil há mais de 50 anos. Aqui se tornou referência nos estudos de Jornalismo, a partir das interfaces entre as rotinas produtivas e a linguagem nos dois países. Formou-se em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo, em 1982, mas atua na área jornalística desde 1957. Na mesma Escola, concluiu o mestrado em 1987, o doutorado, em 1993, e a livre-docência, em 1997. Tornou-se professor do Curso de Jornalismo em 1984 e aposentou-se em 2001. Atualmente, Chaparro atua como membro do Conselho Curador da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, a Intercom.

Em setembro, o pesquisador participa do Ciclo África, no segundo dia do congresso, como mediador do debate sobre Comunicação, Desenvolvimento e Cooperação. O pesquisador tem três livros publicados sobre jornalismo: Pragmática do Jornalismo; Sotaques d’aquém e d’além-mar – Percursos e gêneros do jornalismo português e brasileiro – livro lançado também no Brasil em 2008, pela Summus, em edição atualizada que recebeu o título Sotaques d’aquém e d’além-mar – travessias para uma nova teoria de gêneros jornalísticos e Linguagem dos Conflitos. Em 2004, foi co-autor (com Norma Alcântara e Wilson Martins) de um quarto livro: A Imprensa na berlinda. Em 2006, publicou o livro-reportagem Padre Romano – Profeta da Libertação Operária, com a biografia do padre Romano Zuferrey.

Entre 1989 e 1991, foi presidente da Intercom, principal sociedade científica brasileira na área da Comunicação Social. À frente da Intercom programou mudanças importantes para o crescimento da instituição: a primeira reforma gráfica e editorial da Revista

Brasileira de Ciências da Comunicação, dando-lhe identidade de publicação científica; a reestruturação dos congressos anuais, com a definição de um perfil científico; criação dos grupos de trabalhos, os GTs, que tiveram seu início de funcionamento no Congresso de 1990 (Rio de Janeiro/UERJ) e sua consolidação no Congresso de Porto Alegre, em 1991, dentre outras.

Chaparro costuma levar para suas pesquisas acadêmicas o olhar apurado de um jornalista investigativo. Não à toa, Chaparro foi vencedor do Prêmio Esso de Jornalismo pelas suas matérias investigativas por quatro vezes. Professores e estudantes do Brasil inteiro poderão ouvi-lo na Universidade de Fortaleza em setembro, para o congresso nacional da Intercom, que após 35 anos, será sediada pela primeira vez na capital cearense.

 Texto: Manoel Cruz
Orientação: Profa. Joana Dutra

Quem é quem na Intercom 2012: Alessandra Oliveira

Foto: Luiz Sergio Chagas

Alessandra Oliveira Araújo nasceu em Fortaleza no dia 27 de novembro de 1982. Formou-se Jornalista em 2005 pela Unifor e concluiu seu mestrado na área da Educação, em 2008, na Universidade Federal do Ceará (UFC). É uma das coordenadoras locais da Intercom 2012, que este ano, após 35 anos, será sediada em Fortaleza, na Universidade de Fortaleza.

Alessandra, apesar da pouca idade, tem uma vasta carreira profissional, e a maior parte dela dedicada ao rádio, veículo pela qual tem uma grande identificação. “Sempre gostei de escrever, nunca tive dúvidas do que eu realmente quis, que é o jornalismo e dentre as mídias, sempre tive uma afinidade maior com o rádio”, declara.

Em 2002, quando já cursava Jornalismo, começou a estagiar na Alpendre: Casa de Arte e Cultura, onde ficou por 6 meses. Lá, ela realizava pesquisas e entrevistas com personagens anônimos de Fortaleza. Em 2004, foi mediadora da oficina de rádio comunitário no Centro de defesa Da Criança e do Adolescente (Cedeca); estagiária do Jornal O Povo, onde produzia textos jornalísticos e foi produtora e locutora dos programas de rádio Conversa em Família e Conselhos para o Futuro, veiculados em rede para 47 municípios do Ceará e com o apoio do Unicef.

Alessandra teve seu primeiro prêmio acadêmico ainda na Universidade, quando obteve o primeiro lugar entre os concludentes do curso de Comunicação Social no ano de sua conclusão, em 2005. Somam-se a este, mais 7 prêmios, sendo 3 voltados ao Intercom. Não é a toa, que Alê, como é chamada, foi convidada pela diretora do Centro de Ciências Humanas (CCH) da Unifor, Erotilde Honório, para coordenar juntamente com ela a Intercom 2012. “O convite partiu da professora Erotilde por eu ter uma grande experiência com a Intercom, pois enquanto aluna, sempre participei dos congressos, regionais e nacionais”, explica.

Atualmente, além de coordenar a Intercom, Alessandra é professora do Centro de Ciências Humanas da Unifor, onde leciona as disciplinas: Teoria da Comunicação II, Planejamento Publicitário em Rádio e Sociedade da Informação e Novas Tecnologias. É coordenadora da Central de Rádio e gerente do Núcleo Integrado de Comunicação (NIC), que é responsável por grande parte dos trabalhos produzidos para o congresso, que ocorrerá entre os dias 3 e 7 de setembro.

Texto: Manoel Cruz
Orientação: Profa. Joana Dutra