Santo casamenteiro é comemorado com simpatias

Foto: Diário do Nordeste
Foto: Diário do Nordeste

Hoje, dia 13 de junho, comemora-se o Dia de Santo Antônio, santo nascido em Lisboa no século XII, conhecido também como Santo Antônio de Pádua e reverenciado, no Brasil e em outras localidades, como santo casamenteiro. Santo Antônio é um personagem histórico de origem um tanto obscura, sendo reconhecidamente dotado de grande cultura e distinguindo-se como teólogo, místico, asceta e orador.

Teve diversos milagres atribuídos a si, o que culminou em sua canonização. É provável que um desses milagres esteja associado à origem de seu reconhecimento como santo casamenteiro, embora os historiadores não consigam determinar ao certo. No Brasil, tanto quanto em Portugal, Santo Antônio possui grande inserção na fé popular, havendo diversas festividades em sua homenagem no mês de junho. 

Santo Antônio. Foto: Divulgação
Santo Antônio. Foto: Divulgação

Em Barbalha, no interior do Ceará, o mês inteiro é dedicado ao santo, que é padroeiro da cidade. Destaca-se a cerimônia do pau da bandeira, na qual os homens da cidade cortam um grande tronco de árvore e o utilizam como mastro para uma bandeira de Santo Antônio.

Parte das tradições populares que envolvem a fama de casamenteiro sustentada pelo santo consiste na tentativa das moças de Barbalha de conseguir uma lasca do pau da bandeira – de acordo com a tradição, isso deverá trazer-lhes um marido no prazo de um ano.

Existem ainda diversas tradições, chamadas simpatias, executadas ano após ano entre os dias 12 e 13 de junho por moças que desejam se casar. Uma simpatia clássica consiste em colocar a estátua de Santo Antônio na geladeira de cabeça para baixo até conseguir um pretendente. Há quem jure que funciona.

Texto: Lia Martins