Labjor mais uma vez na Expocom

Os estagiários Camila Holanda, Wolney Batista, Erika Zaituni, e o estudante Aldeci Tomáz irão defender os projetos em Maceió / Foto: Thalyta Martins

Quem tem medo da pesquisa empírica?” é o tema do Congresso de Ciências da Comunicação da Região Nordeste (Intercom-NE), que ocorrerá na próxima semana, de 15 a 17 de junho. Este ano, acontecerá no Centro Universitário Cesmac, em Maceió (AL). O evento é direcionado aos estudantes, profissionais e interessados da área de Comunicação Social. Inserida no congresso ocorre a premiação aos melhores produtos em comunicação do Nordeste, a Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom). Os vencedores das etapas regionais concorrem na nacional, que acontecerá em Recife, no mês de setembro.

O Labjor irá disputar com a Liga Experimental de Comunicação, da Universidade Federal do Ceará (UFC), na categoria Agência Jr de Jornalismo. O jornal Sobpressão estará como Jornal-Laboratório Impresso, ao lado de O Berro (Universidade Católica de Pernambuco); Arrocha (Universidade Federal do Maranhão) e Gazeta Comunitária (Universidade Potiguar). Como Site Jornalistico, o Blog do Labjor estará ao lado de Imperatriz Notícias (Universidade Federal do Maranhão). O Mural da Justiça concorre com o IERC (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), na seção de Jornal Mural. Por fim, a revista Aldeota disputará com Acesso (Universidade Federal do Rio Grande do Norte); Agora Binhi – uma proposta para Imperatriz (Universidade Federal do Maranhão) e Poppin (Universidade Federal do Ceará).

Em 2010, a revista A Ponte e o jornal Sobpressão foram os vencedores em suas categorias na etapa nacional da Expocom.   

Texto de Camila Holanda

Deu Trabalho

por Katryne Rabelo e Rodrigo Colares

O jornal SOBPRESSÃO 18 recebe conteúdo extra online. Nesta edição, um texto saiu diferente de todos os outros, com a proposta de experimentar outro estilo jornalístico. A matéria “Deu trabalho” foi inspirada nos moldes das soft news, jornalismo de criação ou “infoentretenimento”, ou seja, o jornalismo que diverte informando (ou informa divertindo).

Há uma vasta discussão sobre o “infoentretenimento” ser jornalístico ou não, mas esses formatos, que surgiram em meados dos anos 80 nos Estados Unidos, têm uma característica peculiar que faz de sua estrutura uma das mais lidas em todo mundo: o uso do humor, da informalidade e da proximidade com o leitor.

O texto segue o molde temático do jornal e aborda algumas profissões incomuns, engraçadas e até trágicas. Profissões que em cada época da história do trabalho humano tiveram sua importância e respeito. O motivo da escolha pelo “infoentretenimento” foi a proposta de uma leitura leve e complementar.

Fungier L’Odeur du Suvaqeur

O "cheirador de axila" era comum na França
O "cheirador de axila" era comum na França

Profissão criada na França com intuito de testar a duração dos aromas dos perfumes. As chamadas “Fungiers” sentiam o odor das axilas de hora em hora, e anotavam a durabilidade do perfume, sua fragrância, entre outras coisas. Normalmente as “Fungiers” se aposentavam por invalidez nasal, mas as que conseguiam ficar por mais de 10 anos na profissão eram chamadas de “Mestres Del Odeur”!

Provador de Caixões

provador de caixões
Fonte Web

Além do gato, você conhece alguém que tenha mais que 7 vidas?O provador de caixões tem cerca de 30, já que “morre” aproximadamente 30 vezes por dia para medir o conforto dos caixões. Estes são avaliados em Super Luxo (5 estrelas), Luxo (4 estrelas), Especial (3 estrelas), Simples (2 estrelas), Econômico (1 estrela) e Caixote (que não tem estrela nenhuma). Nesse trabalho é proibido cochilar, pois seu cochilo pode ser eterno…

Nomeclator (“Papagaio de Aristocrata”)

wedding-of-cana
Fonte Web

Os ilustres de Roma contavam com um escravo cuja função era lhes acompanhar durante as festas e lembrá-los os nomes das pessoas que encontravam nas ruas e eventos. A necessidade de “fazer o social” era tão grande, que alguns senadores tinham dois nomeclatores.


Bacchus, de Caravaggio. 1596
Bacchus, de Caravaggio. 1596

“Promoter” de Orgias

Antes que você se anime, entre os religiosos da Grécia antiga, a palavra orgia tinha outro significado… Nada de bagunça e sexo livre: as orgias eram organizadas minuciosamente por figuras religiosas para rituais secretos que envolviam danças desinibidas, alto consumo de vinho, e, claro, contato sexual. Quem está fora quer entrar e quem está dentro não quer sair de jeito nenhum.

Por trás dos balcões

foto: Waleska Santiago
foto: Waleska Santiago

A equipe do Sobpressão foi aos bares de Fortaleza para estar por dentro das novidades do mundo dos bartenders. Encontramos um espaço dinâmico e de muita satisfação no que fazem. Muitos entram na carreira por acaso e, por diversão e bom retorno financeiro, acabam se consolidando na profissão. Estudam a composição das bebidas, criam coquetéis cada vez mais sofisticados e estendem os conhecimentos às novas tendências do bar.

O malabarismo com garrafas, mais conhecido como flair, e a preparação de drinks com fogo, técnica chamada de pirofagia, são exemplos da evolução do ramo. Nas visitas aos bares do Dragão do Mar, onde se encontra muitos barmen, podemos perceber o quanto esses rapazes divertem o público e, muitas vezes, são o centro das atenções da noite.

Conheça o universo dos bartenders e não deixe de conferir a 18ª edição do jornal SOBPRESSÃO, que, além dessa matéria, mergulha fundo nos detalhes e curiosidades sobre outras profissões interessantes que, a maioria de nós, desconhece.

Um Sobpressão com sua cara

O Labjor está abrindo suas portas virtuais para uma participação mais efetiva dos alunos de Jornalismo. Queremos que os interessados contribuam para a construção do primeiro Sobpressão deste ano, que vai abordar o tema: profissões essenciais que despertam pouco interesse dos cidadãos. Queremos conhecer o trabalho e contar as histórias de pessoas responsáveis por equipamentos comuns e necessários que fazem parte do cotidiano de uma cidade, como quem labuta em institutos penitenciários, cemitérios, portos, transportes coletivos, entre outros.

Vamos compartilhar nossas ideias, sugestões e pitacos para nossa reunião de pauta que acontecerá dia 16/02 (segunda-feira).

*Escreva sua sugestão nos comentários.