13 de julho: Um Ode ao Rock and Roll

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Amanhã, dia 13, é comemorado o Dia Mundial do Rock. A data surgiu na estreia de um festival beneficente chamado Live Aid, em 1985, que tinha como objetivo arrecadar fundos para as vítimas da fome na África, sendo transmitido ao vivo para diversos países. O festival contou com a presença de artistas como The Who, Led Zeppelin, Dire Straits, Queen, David Bowie, Black Sabbath, Scorpions, Paul McCartney , Eric Clapton e U2.

Elvis Presley. Foto: Divulgação
Elvis Presley. Foto: Divulgação

O Rock and Roll surgiu em meados da década de 1950, inicialmente nos Estados Unidos para, então, espalhar-se pelo mundo rapidamente. Com raízes na música negra, sobretudo no Blues, o estilo quebrava todos os conceitos musicais conhecidos até então, conquistando principalmente os jovens em sua fase inicial. Em 1955, irrompe no cenário musical o cantor Elvis Presley, que viria a ser nomeado futuramente o Rei do Rock. Outros grandes nomes passam a fazer sucesso no mesmo período, tais como Little Richard e Chuck Berry.

Jimi Hendrix. Foto: Divulgação
Jimi Hendrix. Foto: Divulgação

A década de 1960, conhecida como “Anos Rebeldes”, teve como um de seus marcos a entrada dos Beatles ao mundo da música. A banda fez sucesso em todo o mundo, tendo estourado com o single Love Me Do, em 1962. Já no Brasil, os primeiros sucessos de rock genuinamente brasileiros foram gravados pela cantora Celly Campelo que, ainda nessa década, marca o surgimento da Jovem Guarda, primeiro movimento cultural brasileiro com influências no rock. Em 1966, Os Mutantes surgem, considerados uma das principais bandas do rock brasileiro. No final da década de 1969, o festival Woodstock congrega meio milhão de jovens nos Estados Unidos em prol da defesa do lema “paz e amor”, com shows grandiosos de artistas como Jimi Hendrix e Janis Joplin.

Black Sabbath. Foto: Divulgação
Black Sabbath. Foto: Divulgação

Com uma cara mais popular e o surgimento do videoclipe, o Rock ganha, na década de 1970, uma batida mais forte e pesada. É nesse período que grandes bandas de Heavy Metal como o Black Sabbath, Led Zeppelin e Deep Purple surgem. O cenário se vê dividido entre a “corpulência” e o ritmo dançante de Frank Zappa, David Bowie, Creedance Clearwater e outros. É a disco music, o pop punk e o punk rock reivindicando e garantindo espaço. A MTV, emissora dedicada à música, surge na década de 1980, em Nova York, impulsionando ainda mais o sucesso de muitas bandas. As letras de protesto de bandas como o U2, de forte caráter político, coexistem com o pop de Madonna e Michael Jackson.

Foto: Rede Hot Chili Peppers. Foto: Mary Ellen Matthews/Corbis Outline
Rede Hot Chili Peppers. Foto: Mary Ellen Matthews/Corbis Outline

Nos anos 1990, as fusões de diferentes ritmos como o heavy metal e o funk inspiram bandas como Faith No More e Red Hot Chilli Peppers. O movimento grunge surge em Seattle, na Califórnia, tendo como maior representante a banda Nirvana e bandas como o Pearl Jam, Alice In Chains e Soundgarden. No cenário nacional, bandas como Secos e Molhados e Raul Seixas  surgem em 1970. Em 1982, o Legião Urbana, banda brasileira recordista de vendas, surge para integrar o quarteto sagrado do rock brasileiro, juntamente aos Paralamas do Sucesso, Titãs e Barão Vermelho. Anos depois outros nomes como Raimundos, Jota Quest, Skank e Charlie Brown Jr. passam a integrar produção local.

A influência do Rock ultrapassa gerações

O Rock and Roll vem influenciando e influenciou diversas gerações. O estilo, com suas milhares de vertentes, cria laços entre jovens e mais velhos, que compartilham gostos, vinis, CDs e downloads com orgulho. Para o baixista e estudante de Engenharia Mecânica da Universidade de Fortaleza (Unifor), Arthur Cesar, o rock é, antes de tudo, um estilo de vida. Ele falou sobre os preconceitos de algumas pessoas em relação a esse estilo, e como o Rock passou a fazer parte da sua vida:

Arthur Cesar. Foto: Arquivo Pessoal
Arthur Cesar. Foto: Arquivo Pessoal

“Tem a ver com contestação, tem a ver com pensar e agir da maneira que acha correta. Muitas pessoas ao ouvirem sobre o assunto pensam logo na famosa tríade “Sexo, drogas e Rock N’ Roll”. Meu gosto musical foi influenciado principalmente pela minha família. Quando eu era mais jovem, meus tios me apresentaram os clássicos, como o Queen, Led Zeppelin e The Who. O roqueiro é aquele cara que curte um bom som, que aprecia a história do estilo, procura por cada vez mais artistas para ouvir e que gosta de colecionar artigos relacionados ao gênero: camisas, discos, etc”.

Esse é o dia de fazer barulho, aumentar o som do amplificador e caprichar nos riffs. Dia de homenagear os ídolos que inspiraram gerações inteiras, no olhar e na postura. Se não souber tocar um instrumento, que tal pegar o controle remoto ou a escova de cabelo e fingir que é um microfone, dançando pelo meio da casa?

Texto: Janine Nogueira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s