Audiovisual promove mostra de vídeos e debates

cartaz mostra de cinEMA

Abril vem chegando, e traz consigo a oportunidade de ver e pensar cinema. É a III Mostra de CinEMA da Unifor. Com inscrições gratuitas, sendo realizadas até esta sexta-feira (22), o evento semestral contém um viés democrático, de fomento à produção. “O ‘CinEMA’ do título é mais um trocadilho em referência às emas, que já são até um símbolo aqui na Unifor. Mas a mostra não é só para cinema. Os vídeos variam de documentários, videoclipes, curta-metragens. Há uma mistura de linguagens”, diz o organizador do evento, e técnico do Laboratório de Audiovisual e Novas Mídias da Unifor (Labomídia), Romullo Lima.

 Graduado em Audiovisual e Novas Mídias pela Unifor, e pós-graduando na Universidade Gama Filho, Rômullo foi um dos idealizadores do projeto da Mostra, esteve envolvido desde a primeira edição, durante sua própria graduação. “Eu, Breno Furtado e Maurício Macedo que iniciamos por querer movimentar um pouco o curso. Hoje a ideia é dar continuidade”, conta ele, ressaltando que mesmo tendo sido uma iniciativa autônoma, dos alunos, é um evento construído coletivamente, e sempre obteve apoio dos professores do curso.

Roteiro da Mostra

 Os vídeos inscritos variam de Trabalhos de Conclusão de Curso do Audiovisual à exercícios dos alunos que tenha gerado um produto interessante, que gere debate – mesmo que seja de outros cursos da universidade. “Observamos se há boa estética, bom som, mas o critério da curadoria é mostrar o que está sendo produzido aqui, dar visibilidade, fazer um panorama mesmo”.

 485021_305393276253291_157827630_n

A mostra tem abrangido novos horizontes – saiu de um auditório com capacidade para 110 pessoas, para o Teatro Celina Queiroz, no Bloco T, que possui 312 lugares. A expectativa dos organizadores é de crescimento da mostra e cada vez mais apoio e participação dos alunos. ”A Mostra de CinEMA já está pautada, já se espera que aconteça todo semestre. A ideia é reunir recursos, como fazer um filme – ninguém faz um filme só. O cartaz do evento por exemplo, foi feito por um amigo que nem é da Unifor”, conta Romullo.

Incentivando a discussão

 Um dos objetivos da mostra é fomentar o debate em torno da produção audiovisual. Por isso, depois da exibição de cada vídeo há um debate sobre o que foi visto, com a mediação da professora Bete Jaguaribe. Romullo observa uma escassez de discussões acadêmicas, como se houvesse insegurança em argumentar. “O costume do debate é tímido. Queremos justamente sair dessa timidez”, completa.

Serviços

Local: Bloco T, Teatro Celina Queiroz

Data: 3 e 4 de abril

Horário: 19h30

Entrada: Franca

Texto: Manoela Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s