[Foca Nessa] Museu da Escrita – espaço simbólico do pensamento humano

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Ao mesmo tempo em que escolas de 40 estados americanos abandonam a obrigatoriedade do ensino da letra cursiva, pesquisadores endossam a importância cultural da tradicional comunicação do “papel e caneta”. Em novembro de 2012, foi criado, em Fortaleza, o Museu da Escrita, instituição que enaltece a histórica importância da comunicação por meio da grafia e dos símbolos criados para registrar o pensamento humano e perpetuá-lo, ultrapassando barreiras do tempo e do espaço.

O museu faz um apanhado histórico desde as pinturas rupestres – aquelas feitas pelos ‘homens das cavernas’ – passando por livros manuscritos, penas e tinteiros, papiros, prensas tipográficas, máquinas de escrever do século XIX, até as Enciclopédias (que muitos chamam de ‘antigo Google’).

O abc, de norte a sul

Museu da Escrita 2
Foto: Divulgação

Por meio das 16 salas do museu, pode-se ter ideia de como a história da grafia é longa, acompanhou as expressões humanas mesmo em culturas das mais diferentes e longínquas. Para os visitantes, isso fica claro ao observar as bíblias em diferentes línguas, como em mandarim e até em um dialeto indígena da Amazônia, expostas no local.

Se contarmos o universo acadêmico, alguns alunos, e certamente, mais professores, tiveram contato com vários objetos similares aos expostos no Museu da Escrita. Cadernos de caligrafia, apontadores de mesa, quadros negros com giz de cêra – todos artigos obsoletos, mas que quando lembrados, memoram uma época de aprendizado e comunicação cada vez mais diferentes dos atuais.

Cadernos de Caligrafia. Foto: Divulgação
Cadernos de Caligrafia. Foto: Divulgação

Principalmente aos comunicadores, conhecer o Museu da Escrita pode significar uma oportunidade tangível de vivenciar uma parcela da história da comunicação. Aos curiosos e afins, fica a ideia para desvendar os segredos da escrita – seja ela cursiva, por teclas ou touch screen.

Serviços

Museu da Escrita

Local: Rua Dr. Walder Studart, 56, Bairro Dionísio Torres

Telefone: (85) 3244.7729

Entrada: R$ 5,00

Texto: Manoela Cavalcanti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s